WHAT'S NEW?
Loading...

Jaqueta da Equinor deixa estaleiro rumo ao Brasil

Imagem relacionada

A Equinor concedeu ao Heerema Fabrication Group o contrato de aquisição e construção da jaqueta Peregrino II WHP C em maio de 2017. A construção começou em novembro de 2017 no estaleiro da Heerema em Vlissingen.

Em uma postagem de mídia social do grupo nesta quinta-feira (24), o Heerema Fabrication Group informou que a jaqueta havia deixado seu estaleiro em Vlissingen, na Holanda. A jaqueta tem aproximadamente 135 metros de altura e uma pegada de 66 x 53 metros e pesa 9.200 toneladas.

A principal função da jaqueta é ser a base superior, incluindo as instalações de perfuração e processo, serviços públicos, geração de energia, alojamentos e um heliponto com um peso operacional de projeto de 25.000 toneladas. A camisa também foi projetada para armazenamento de água fresca  para bombas submersas conectadas a esses tanques de armazenamento.

O campo de petróleo de Peregrino, operado pela Equinor, está localizado nas licenças BM-C-7 e BM-C-47, a aproximadamente 85 km da costa do Brasil, na bacia de Campos, em lâmina d’água de 100 m. É a maior operação internacional da empresa fora da Noruega.

O campo consiste em duas plataformas fixas de cabeças de poço e uma Unidade flutuante de armazenamento e transferência ( FPSO).

A plataforma Peregrino C faz parte do Projeto Peregrino Fase II, que inclui a adição de uma terceira plataforma de poço fixo no campo. Espera-se que a segunda fase seja desenvolvida a um custo de US $ 3,5 bilhões.

O campo de petróleo de Peregrino, operado pela Equinor, está localizado nas licenças BM-C-7 e BM-C-47, a aproximadamente 85 km da costa do Brasil, na bacia de Campos, em lâmina d’água de 100 m. É a maior operação internacional da empresa fora da Noruega.