WHAT'S NEW?
Loading...

Construção de fábrica da Ambev vai investir R$ 700 milhões no projeto e gerar 600 empregos

Construção da fábrica de latas da Ambev vai gerar 600 empregos

Embora as obras tenham começado em fevereiro, a Cervejaria Ambev anunciou o início oficial das obras para construção de sua primeira fábrica de latas e a primeira da indústria de bebidas no Brasil. Localizada em Sete Lagoas, ao lado da cervejaria que leva o nome da cidade, a obra será concluída em 2020 e irá abastecer, inicialmente, a demanda das cervejarias de Sete Lagoas e Juatuba, em Minas Gerais, e parte das operações da região Sudeste.

Com uma área construída de 45 mil metros quadrados, a nova fábrica abrigará duas linhas de produção de latas, uma linha de produção de tampas e funcionará com energia 100% renovável.

O novo investimento vem somar a um histórico de aportes feitos em Minas Gerais. Nos últimos cinco anos, a Cervejaria Ambev destinou R$ 2,2 bilhões ao estado, nas operações que possui em Uberlândia, Juatuba, e Sete Lagoas, além de centros de distribuição em solo mineiro.

E, nos próximos três anos, mais de R$ 700 milhões serão dedicados à construção da fábrica de latas e tampas, que permitirá à Cervejaria Ambev levar aos mineiros uma bebida produzida desde a receita até a embalagem 100% em Minas Gerais.

“Estamos muito felizes em anunciar o início da construção da primeira fábrica de latas de uma empresa de bebidas do Brasil, que irá abastecer inicialmente as nossas operações do Sudeste. Essa iniciativa vai nos ajudar a entregar o volume crescente no Brasil”, comenta Bernardo Paiva, presidente da Cervejaria Ambev.

A Cervejaria Ambev gera atualmente 98 mil empregos diretos, indiretos e induzidos em Minas Gerais. No pico do período de obras da nova fábrica, serão criados 600 empregos temporários na região. E, no momento de sua operação, outros 350 empregos entre diretos e indiretos serão gerados.

Governador


O governador Romeu Zema participou do lançamento da pedra fundamental da fábrica. “O nosso foco tem sido facilitar, e não infernizar, a vida de quem produz. Nós não podemos abrir mão de arrecadação, o Estado está falido, mas temos que simplificar a vida de quem paga imposto, porque muitas vezes ele gasta mais apurando do que pagando o imposto. Tenho certeza que nesses quatro anos nós vamos deixar uma Minas Gerais muito melhor, e é isso que eu quero para o povo mineiro. Não venho do meio político, não tenho pretensão política, mas tenho uma grande pretensão, que é mostrar que este tipo de visão dá certo no setor público”, afirmou o governador.

Romeu Zema conversou com diretores da empresa, conheceu as instalações da cervejaria e o processo de fabricação de alguns dos produtos. A fábrica de Sete Lagoas, inaugurada em 2010, produz dez rótulos, entre cervejas e refrigerantes e produz 13,2 milhões de hectolitros por ano.