WHAT'S NEW?
Loading...

Bolsonaro inaugurada na Bahia a primeira usina solar flutuante do país

Resultado de imagem para usina flutuante Reservatório de Sobradinho

Confirmando o relatório da Agência Internacional de Energia (AIE), que divulgou que o Brasil é o país que tem a matriz energética menos poluente do mundo, agora foi a vez de mais um projeto pioneiro no Brasil.

Foi inaugurada na última segunda-feira (5), com a presença do presidente Jair Bolsonaro, a primeira etapa da usina solar Flutuante instalada no Reservatório de Sobradinho na Bahia, da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).

Resultado de imagem para usina flutuante Reservatório de Sobradinho

O presidente fez questão de ressaltar a importância do uso de fontes de energia limpa e declarou: “Essa inauguração de hoje, da Usina Solar Flutuante de Sobradinho, servirá de modelo para muitas outras regiões do Brasil, para que essa energia limpa cada vez mais floresça no nosso Brasil”.

O projeto, que na opinião do presidente, é um exemplo para o mundo, mostra que o Brasil preserva o meio ambiente e utiliza a Floresta Amazônica de forma sustentável.

O projeto


A usina solar flutuante foi acionada pela primeira vez pelo presidente e tem a capacidade de gerar 1 megawatt pico (MWp). Segundo a Chesf (Companhia Hidro Elétrica do São Francisco) a usina é o maior projeto de pesquisa e desenvolvimento desse tipo de tecnologia flutuante instalado em reservatório de hidrelétrica do país.

O projeto prevê ainda uma segunda usina solar flutuante a ser implantada em uma segunda etapa também no Reservatório de Sobradinho.

Estima-se que os valores investidos nos dois projetos fiquem na ordem de R$ 56 milhões.

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, também presente ao evento de inauguração das usinas solars ressaltou que o pioneirismo do projeto servirá de referência para que o modelo seja utilizado em outros reservatórios de usinas em operação.

O ministro fez questão de citar a que a fonte de energia não traz riscos ambientais e gera empregos na instalação, operação e manutenção do sistema.

Já o presidente assinou decreto qualificando o projeto como prioritário para o programa de Parceria Público Privada (PPI) para que se eleve o potencial energético do PISF (Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional) e se garanta recursos para o bombeamento das águas do rio, que hoje custam R$300 milhões por ano.

A usina solar de Sobradinho é o primeiro projeto que permite a instalação de usina solar flutuante em lagos de hidrelétricas e faz o aproveitamento das mesmas subestações e linhas de transmissão que escoam a energia produzida pela hidrelétrica.