WHAT'S NEW?
Loading...

As melhores rodovias do Brasil estão em São Paulo, diz pesquisa

Resultado de imagem para As melhores rodovias do Brasil estão em São Paulo, diz pesquisa

Aos 21 anos, o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo é dos raros casos de sucesso de política pública no Brasil que podem ser comprovados com dados econômicos e sociais.

Para apresentar esses dados e celebrar o sucesso do programa, a Associação Brasileira das concessionárias de Rodovias (ABCR), em parceria com a FGV Transportes e com apoio do Governo do Estado de São Paulo, realizou no final de junho o evento 21 Anos de Concessões de Rodovias em São Paulo – Conquistas e Desafios.

O evento contou com a presença do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia e de especialistas como Marcus Quintella, assessor da Presidência da Fundação Getulio Vargas; Vera Monteiro, professora da FGV; Rafael Maia, membro do International Finance Corporation - IFC, divisão do Banco Mundial, e Renata Dantas, diretora de assuntos da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), além de César Borges, presidente executivo da ABCR.

Ao final, foi realizada mesa-redonda com participação de João Octaviano Machado Neto, secretário de Logística de São Paulo, Giovanni Pengue Filho, diretor-geral da Artesp, José Carlos Cassaniga, diretor executivo de Concessões Rodoviárias do Grupo Ecorodovias, e Fabio Russo, presidente da CCR InfraSP. O encontro se deu no Hotel Renaissance, na capital paulista.

Durante o evento as autoridades e os técnicos apresentaram resultados e expectativas do programa, que soma R$ 100 bilhões de investimentos ao longo do período de 21 anos, fazendo com que o estado pudesse ter 18 das 20 melhores ligações rodoviárias do país, de acordo com a pesquisa anual realizada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Modelo paulista é referência nacional

Os dados da CNT e da Artesp apontam, além da melhor classificação das rodovias nacionais, que o programa de concessão do estado de São Paulo gerou, nos 21 anos, mais de 20 mil empregos e investiu mais de 100 bilhões de reais em obras e manutenção de rodovias.

Também, no mesmo período, já foram entregues às prefeituras lindeiras (divisa) mais de R$ 4,7 bilhões a título de repasse de pedágio dos usuários das rodovias.