WHAT'S NEW?
Loading...

TCU mira patrimônio de acionistas da Odebrecht

Resultado de imagem para TCU  Odebrecht

Depois de a 1ª Vara de Falências de São Paulo ter aceitado, na segunda-feira (17), pedido de recuperação judicial do Grupo Odebrecht, o Tribunal de Contas da União (TCU) tentará aprovar na tarde desta quarta uma proposta que prevê o uso do patrimônio pessoal dos acionistas do conglomerado para reparar os danos provocados pela empreiteira durante o escândalo do petrolão. Se a proposta for aprovada, os bens de Marcelo e Emílio Odebrecht, entre outros, poderão ser requisitados para o acerto de contas com as autoridades públicas.

No ano passado, a Odebrecht fechou um acordo de leniência com o Ministério Público Federal, a Advocacia-Geral da União e a Controladoria-Geral da União e se comprometeu a pagar quase R$ 7 bilhões.

O TCU, que ficou de fora dessa negociação, quer que a empreiteira também formalize um acordo com o tribunal. Diante da notória dificuldade financeira da Odebrecht, os ministros do TCU tentarão aprovar o bloqueio dos bens pessoais dos acionistas.