WHAT'S NEW?
Loading...

Crea da Bahia combate o desrespeito ao salário-mínimo profissional

Resultado de imagem para Crea da Bahia sede salvador

Na mira dos editais que desrespeitam o salário-mínimo profissional, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia impugnou administrativamente cinco concursos no Estado.

Segundo a imprensa baiana, em Rio Real, Ibotirama, Barreiras, Teolândia e Salvador foram os municípios que abriram edital com salários abaixo do piso para os profissionais da Engenharia, Agronomia e Geociências.

A ação faz parte da política de valorização profissional do Conselho. As Leis 4.950-A/66 e 5.194/66 preveem o pagamento de nove salários-mínimos para uma jornada de oito horas e seis mil para carga de seis horas.

De acordo com o procurador jurídico do Crea, Juvenal Neiva, os editais de Ibotirama, Salvador, Teolândia e Barreiras foram impugnados administrativamente, ou seja, as prefeituras ou retificam o edital ou indeferem a impugnação. O edital de Rio Real foi indeferido e o Crea ingressou ação judicial para tentar reverter a situação.

Segundo Neiva, a luta em favor do salário-mínimo profissional é uma das ações defendidas pela atual gestão do Conselho. “Estamos atentos aos editais que descumprirem a legislação para fazer valer um direito do profissional da área tecnológica”, frisa.

A ação é uma resposta aos anseios dos profissionais que ficam indignados com o descumprimento do salário-mínimo por parte das prefeituras baianas. “O Crea tem como atribuição legal, conforme artigo 1º da Resolução 397/95, a fiscalização do cumprimento do salário-mínimo profissional”.