WHAT'S NEW?
Loading...

Bosch reporta faturamento maior e prevê investir R$ 163 milhões na América Latina,

Resultado de imagem para Bosch reporta faturamento maior e prevê investir R$ 163 milhões na América Latina,

Quase um mês após divulgar seu balanço global do ano fiscal de 2018, a Bosch reportou faturamento de R$ 6,5 bilhões na América Latina, o que revela expansão de 12% sobre o ano anterior. Pouco mais de 80% das receitas foram consolidadas no Brasil, onde as vendas alcançaram R$ 5,3 bilhões, sendo 30% originados de exportações para os mercados da região, América do Norte e Europa.

Em 2019, a empresa informa que planeja investir cerca de R$ 160 milhões nas operações na América Latina, que serão direcionados principalmente para a modernização de linhas de produção, assim como para impulsionar a estratégia local for local (desenvolvimento e fabricação no mercado de venda), o que inclui compras de insumos e engenharia localizada para atendimento dos seus clientes na região.

Globalmente, o resultado regional positivo foi negativado pela desvalorização cambial, que transformou em € 1,4 bilhão o total faturado pela divisão latino-americana, valor 6,2% abaixo do registrado em 2017 e que representou apenas 1,8% do faturamento mundial recorde de € 78,5 bilhões.

Na América Latina, a Bosch afirma que manteve o patamar de investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D) em torno de 3,5% do faturamento, o que representou cerca de R$ 185 milhões em 2018. O valor é condizente com a relevância da região, é uma pequena fração do que um dos maiores fornecedores de sistemas automotivos do mundo investe globalmente em P&D: foram € 7,3 bilhões no ano passado, equivalentes a 9% do faturamento.

AVALIAÇÃO POSITIVA

Independentemente da variação cambial negativa, fator que rebaixou os resultados em moeda forte de todas as empresas multinacionais instaladas no Mercosul, Besaliel Botelho, presidente da Robert Bosch América Latina, ressaltou em comunicado que o resultado na região expressa desempenho robusto da companhia, que bem registrando seguidas altas das receitas ano a ano.

“Nosso crescimento consistente no ano anterior mostra a importância da América Latina para o Grupo Bosch e todos os nossos setores de negócios contribuíram positivamente para esse resultado”, avaliou Besaliel Botelho.

A divisão latino-americana do Grupo Bosch projeta ligeiro crescimento das vendas este ano em relação a 2018. As questões econômicas, políticas e sociais continuam a ser os principais desafios na América Latina. “Há uma alta expectativa para que o novo governo no Brasil seja capaz de aprovar as reformas necessárias, como da Previdência e a tributária, com o objetivo de colocar a economia novamente no curso correto. Essas reformas podem contribuir positivamente para os nossos negócios nos setores da mobilidade, bens de consumo, industrial, agronegócios e mineração”, destacou Botelho no comunicado distribuído na segunda-feira, 3.

“Estamos expandindo nossos negócios com base em soluções inteligentes para as áreas da mobilidade, agronegócios, mineração e indústria”, destaca Botelho. A Bosch vem investindo no desenvolvimento e fornecimento de sensores, softwares e serviços. Segundo a empresa, a demanda por soluções de Internet das Coisas (IoT) na região também está crescendo.

O Grupo Bosch está presente na América Latina desde o início do século 20 com operações na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Panamá, Peru, Uruguai, Venezuela e, mais recentemente, com um escritório de vendas no Paraguai. A empresa soma 9,8 mil empregados na região, sendo 8,3 mil no Brasil.