WHAT'S NEW?
Loading...

Estatal segue rigorosos padrões de segurança na hibernação das Fafens

Resultado de imagem para hibernação das Fafens

A Petrobras tem a segurança como prioridade em todas as suas instalações e informa que, no processo de hibernação da Fafen-Sergipe, atualmente em andamento, estão sendo adotadas todas as medidas de segurança necessárias para prevenir eventuais impactos ambientais decorrentes desse processo.

A hibernação atualmente em curso na Fafen-SE é diferente de uma desativação ou encerramento das atividades. Trata-se de uma hibernação operacional, durante a qual os níveis de energia envolvidos nos processos e os riscos de impactos ambientais são naturalmente menores. Com a hibernação, uma equipe permanece na Fafen-SE mantendo a rotina operacional necessária à garantia da integridade e segurança dos equipamentos, possibilitando uma possível transferência das instalações a um futuro operador. A Petrobras reafirma que continuará a seguir o mesmo nível de exigência e de condicionantes ambientais que lhe foram fixados na licença para suas operações em carga máxima.

A companhia vem dialogando e fornecendo as informações e os documentos solicitados pelas autoridades e órgãos ambientais, respeitando todos os prazos estipulados. Para a próxima semana, está agendada uma nova reunião com a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema).

Arrendamento das Unidades 

Em relação ao arrendamento das fábricas localizadas em Sergipe e na Bahia, em 10 de janeiro a Petrobras comunicou que deu início ao processo para que elas possam ser operadas por outros agentes do mercado. Há manifestação de interesse no processo de arrendamento, atualmente na fase de pré-qualificação, que deverá ser concluída em 22 de março. O processo licitatório está sujeito à aprovação da Diretoria Executiva da Petrobras e seguirá os ritos e atos da Lei Federal 13.303/2016 (Lei das Estatais).

Em paralelo, serão desenvolvidos estudos complementares com o objetivo de apontar medidas que possam contribuir para que um terceiro opere as unidades em melhores condições econômicas que as atuais.