WHAT'S NEW?
Loading...

Produção do setor de linha amarela cresce 32% em 2018

Imagem relacionada

A produção de equipamentos da linha amarela (movimentação de terra) cresceu 32,9%, de janeiro a agosto de 2018, na comparação ao mesmo períoodo do ano passado. O dado consta de estudo realizado pela Sobratema (Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração) e divulgado pela entidade em evento realizado no último dia 8 de novembro.

As exportações estão contribuindo para o aumento da produção. De janeiro a setembro, as vendas externas cresceram 16,8%, em comparação com igual período do ano passado, com destaque para as máquinas de terraplanagem e de perfuração.

Apesar desta recuperação, o setor opera em nível 26,4% abaixo do registrado em 2014, ano de produção recorde do setor. Entre 2014 e 2016, a produção caiu 50,4%. Em 2017, houve aumento de 8,7%.

Já as vendas de equipamentos da linha amarela devem crescer perto de 40% em 2018 diante de 2017, totalizando 11,6 mil unidades comercializadas neste ano contra 8,3 mil unidades no ano passado. As vendas de retroescavadeiras devem ter expansão de 51% em 2018, chegando a 3,15 mil unidades comercializadas. A estimativa é de que as pás carregadeiras tenham alta de 42% nas vendas, e as escavadeiras hidráulicas alcancem um percentual de crescimento de 30%.

O Estudo Sobratema também prevê alta neste ano de 40% nas vendas de caminhões rodoviários utilizados na construção. Já na categoria “demais equipamentos”, que contempla guindastes, compressores portáteis, manipuladores telescópicos, plataformas aéreas, tratores de pneus pesados e gruas torre, a expectativa é de que o aumento chegue a 25% neste ano. As plataformas aéreas devem obter a maior elevação, com 43%.

Somadas todas as categorias, as vendas totais de máquinas para construção devem crescer 38% em 2018 na comparação a 2017. No total, serão 17,8 mil unidades comercializadas neste ano contra 12,9 mil unidades no ano passado. O aumento foi provocado pela melhoria geral do mercado, pelo número maior de licitações públicas e concessões e pela relativa estabilidade de vários segmentos compradores.


AGRONEGÓCIO E SETOR FLORESTAL - O presidente da Sobratema, Afonso Mamede, anunciou que a entidade está ampliando as suas atividades para dois segmentos que têm uma relação direta com o mercado de máquinas: o agronegócio e o florestal.

De acordo com Mamede, o novo campo de atuação da Sobratema visa fomentar e apoiar ações de cunho técnico e mercadológico na área de equipamentos. “Podemos influenciar de forma importante a produção e a comercialização das máquinas, contribuindo para a evolução desses setores da mesma maneira que fizemos ao longo de três décadas na construção pesada e na mineração”, afirmou o executivo.