WHAT'S NEW?
Loading...

Onip avança com nova estrutura de funcionamento


A Onip implantou o primeiro dos três comitês integradores previstos no novo modelo de funcionamento da entidade. A implantação do comitê de ambiente regulatório se deu pelas discussões relativas à proposta de edital de bonificação de conteúdo local.

A entidade programa para este mês de novembro a implantação dos outros dois comitês previstos. Um dedicado ao ambiente de mercado, com o objetivo de aproximar operadoras, grandes fornecedores e pequenos fornecedores de forma conjunta.

O outro é o de produtividade e competitividade global, focado em tecnologia. A ideia é tratar do tema com vistas a uma redução do conteúdo local obrigatório e um crescimento natural do conteúdo local competitivo. Ainda, o comitê vai trabalhar assuntos relativos às áreas fiscal e financeira. Esses comitês devem funcionar fora do Rio de Janeiro.

Agenda de longo prazo

Especificamente no estado, a Onip pretende trabalhar diretamente no aprimoramento da internalização do Repetro. Embora o estado tenha aderido às regras firmadas no Confaz, ações adicionais tomadas por outras unidades da federação reduziram a competitividade fluminense.

A instituição também já começa a construir uma agenda de longo prazo, com horizonte para o ano de 2030. Estão sendo elaborados os conceitos que vão embasar as ações e propostas. Na quarta-feira (31/10), a entidade apresentou à CNI alguns desses conceitos. Assim, o objetivo é chegar ao fim do ano com as propostas elaboradas.

Por último, a entidade está fechando uma pesquisa com empresas do setor para identificar pontos nos quais pode entregar valor para a indústria e, assim, atrair novos associados. “As empresas de todos os elos da cadeia têm nos procurado com algumas demandas. Entendemos que nossa grande função é reconectar todo esse ambiente de petróleo e gás, pois muitos laços foram rompidos”, pontua a presidente da organização, Karine Fragoso.