WHAT'S NEW?
Loading...

McDermott vence contrato EPCI para gasoduto rígido Rota 3


Resultado de imagem para McDermott vence contrato EPCI para gasoduto rígido Rota 3

A empreiteira americana de petróleo e gás McDermott International garantiu um contrato de engenharia, aquisição, construção e instalação (EPCI) da Petrobras para um projeto de gasoduto de gás natural relacionado ao sistema de exportação de gás Rota 3 no Brasil.

O sistema de dutos de 220 milhas foi projetado para apoiar o programa de campo do pré-sal da bacia de Santos da Petrobras.

O Rota 3 é um projeto de duto rígido que faz parte do sistema de transporte e descarregamento de gás do pré-sal da Bacia de Santos da empresa. O projeto compreende três segmentos submarinos e um segmento onshore.

O contrato concedido à McDermott envolve a implementação do segmento ultra-raso do novo gasoduto de exportação de gás Rota 3. A empresa instalará a terceira fase do gasoduto, que conecta o sistema de dutos offshore do pré-sal a um local em terra na cidade de Maricá, a 100 quilômetros ao norte do Rio de Janeiro.

Sob os termos do contrato, McDermott é responsável pelo projeto e engenharia detalhada, aquisição, construção e instalação de seis milhas de um duto de 24 polegadas revestido de concreto rígido, incluindo uma perfuratriz direcional horizontal, carretéis de amarração e pré-comissionamento do gasoduto.

A equipe da empresa no Rio de Janeiro fornecerá gerenciamento e engenharia geral de projetos, com o apoio da equipe de Houston.

O vice-presidente sênior da McDermott para o Norte, América Central e América do Sul, Richard Heo, disse: “A Rota 3 é uma importante área de desenvolvimento do pré-sal, importante para o futuro da produção de petróleo e gás no Brasil.

A McDermott tem a expertise, a capacidade e os ativos locais, e globais, para dar suporte às operações em ambientes do pré-sal, especialmente com a entrega da nossa modificação de configuração do J-Lay, anunciada anteriormente para nossa embarcação Amazon.

Nosso escritório no Rio executará esse projeto de curto prazo utilizando a expertise que eles demonstraram anteriormente em uma série de projetos recentes da EPCI concluídos com sucesso no país, para a Petrobras, e outras operadoras.”

Embora o valor do contrato não tenha sido divulgado, McDermott indicou que está avaliado entre US $ 50 milhões e US $ 250 milhões.

O Gasoduto Rota 3 possui aproximadamente 355km de extensão total, sendo 307km referentes ao trecho marítimo e 48km referentes ao trecho terrestre, e escoará gás natural do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos até o Complexo Petroquímico do Estado do Rio de Janeiro (Comperj), em Itaboraí. A vazão de escoamento do gasoduto é de aproximadamente 18 milhões de m³ por dia.

O Gasoduto recebeu do IBAMA, em julho de 2016, as Licenças de Instalação nº 1123/2016 e nº 1124/2016, referentes ao trecho marítimo do empreendimento com 297km de extensão, compreendido entre as lâminas d'água de 58m e 2.190m de profundidade. As atividades para instalação deste trecho foram iniciadas em outubro de 2016.

Durante a instalação do Gasoduto Rota 3, de forma a atenuar os impactos sociais e evitar perdas e danos nos petrechos de pesca, foi criado um canal de informação aos pescadores chamado de “Informe Rotas”, que será divulgado em áreas específicas dos municípios de Niterói, Maricá e Saquarema, informando sobre as rotas das embarcações utilizadas na implantação do Gasoduto Rota 3.

A chegada do gasoduto na costa ocorrerá no município de Maricá (RJ), na praia de Jaconé. O gasoduto terrestre passará pelos municípios de Maricá e Itaboraí.