WHAT'S NEW?
Loading...

Ecovix paga parcela da dívida com ex funcionários do estaleiro Rio Grande

Resultado de imagem para estaleiro rio grande

Os Ex-funcionários do Estaleiro Rio Grande, receberam a segunda parcela da dívida trabalhista da Ecovix. O montante de 1,17 milhões de reais será dividido entre ex-funcionários, assim como aconteceu em setembro, quando 163 ex-funcionários dividiram a primeira parcela que foi de 650 mil reais. Estas parcelas se referem ao plano de recuperação judicial da empresa, aprovado pela justiça trabalhista em agosto desse ano.

A ecovix, empresa que administra o Estaleiro Rio Grande (ERG), operou até o fim de 2016, quando a Petrobras cancelou contratos, como o da construção da P-71 para encomendar uma nova plataforma na China, com isso cerca de de 3.000 trabalhadores precisaram ser demitidos. A Ecovix venceu uma licitação em 2010 e entregou cinco plataformas à Petrobras, incluindo a P-66, que opera no pré-sal da bacia de Santos e a P-67.

Ecovix compara a P-66 com a P-67

A Ecovix lembra que a P-66 entrou em operação 18 meses depois de ter saído de Rio Grande e ter passado no Brasfels, em Angra dos Reis, para integração dos  módulos de Topsides. Em setembro passado, a plataforma se tornou líder de extração no pré-sal com quase 150.000 barris por dia, ou seja, sua capacidade total.

Em contra partida ao sucesso da P-66, temos a P-67, que foi enviada à China em outubro de 2015 para receber módulos de produção, ser integrada e comissionada, sequer está funcionando. Só voltou ao Brasil quase três anos depois e deve entrar em operação somente em dezembro. Se estivesse produzindo há pelo menos 18 meses, teria gerado receita estimada em cerca 5 bilhões de reais com extração de petróleo, de acordo com cálculos da Ecovix.

A Ecovix tem 2 anos para efetuar o pagamento da dívida com os credores, segundo o plano de recuperação do estaleiro, após esse período será elaborada uma Unidade Produtiva isolada (UPI) para reativar  suas operações.