WHAT'S NEW?
Loading...

Tecnologias digitais na logística e no transporte de cargas

Panalpina

Seguindo uma tendência global, os principais mercados econômicos do mundo investem cada vez mais em novas tecnologias que os tornem mais rápidos e eficientes, como o setor logístico. Pensando nisso, o Grupo Panalpina, um dos maiores fornecedores mundiais para a cadeia de suprimentos, anunciou, recentemente, o lançamento da unidade de negócios digitais da companhia, o Panalpina Digital Hub, que tem como principal objetivo desenvolver soluções inovadoras para este segmento.
Segundo o diretor global de inovação digital do Grupo Panalpina, que ficará à frente da unidade de negócios, Luca Graf, o Panalpina Digital Hub foi criado por duas razões principais: atender às expectativas dos clientes da empresa e preencher uma lacuna existente no mercado logístico. "As expectativas de nossos clientes estão mudando.

O que eles experimentam como consumidores, como usuários digitais na Amazon, Uber e outras empresas, por exemplo, passa a nortear a expectativa com relação aos parceiros de negócios. Com o Digital Hub, estamos embarcando na busca e realização de soluções inovadoras para eles. Queremos oferecer uma ótima experiência aos nossos clientes e, ao mesmo tempo, tornar nossos serviços mais eficientes", afirma.

"Em segundo lugar, a digitalização da cadeia logística oferece muitas oportunidades para desenvolver novos negócios, de forma que a Panalpina continue em forte ritmo de crescimento. Somos um provedor de serviços logísticos que opera globalmente, com poucos ativos físicos. É por isso que a criação de novos modelos de negócios em uma base digital e totalmente automatizada é uma escolha óbvia", acrescenta.

Graf explica que o foco da nova unidade de negócios é explorar o desenvolvimento de tecnologias que têm maior probabilidade de provocar a disrupção no setor e proporcionar a sua evolução, como soluções em blockchain, computação em nuvem, inteligência artificial e IoT (Internet of Things - Internet das Coisas em sua tradução literal). De acordo com o executivo, a ideia é implementar dois projetos piloto até o fim deste ano. "Estamos no processo de formação da equipe, mas até o final de 2018 queremos ter desenvolvido e validado uma nova oportunidade de negócios digitais, e implementado dois projetos-piloto. Para eles, provavelmente tentaremos um primeiro caso de utilização da tecnologia blockchain".

Com isso, Graf adianta que o intuito é tornar a Panalpina mais atrativa para o ecossistema digital e aproximar a companhia das start-ups. "Seremos muito ativos no ecossistema digital, participando de programas de aceleração e monitorando de perto o surgimento de start-ups, assim como o desenvolvimento das mais maduras. É importante que sejamos um parceiro atraente para este mercado. Também discutiremos parcerias e consideraremos investimentos. De particular interesse, são as start-ups que trabalham em soluções para os desafios de nossos clientes ou que tentam estabelecer novos modelos de negócios para o setor logístico", finaliza.