WHAT'S NEW?
Loading...

Petrobras adia decisão sobre fábricas de fertilizantes

Resultado de imagem para fafen


A decisão sobre o destino das fábricas de fertilizantes da Petrobrás em Sergipe e na Bahia vai cair nas mãos do governo de Jair Bolsonaro. Isso porque a Petrobrás anunciou na manhã desta terça-feira (30) que postergou para 31 de janeiro a hibernação das unidades. Como o Petronoticias já havia publicado no início deste mês, a atitude mais ponderada era, de fato, aguardar a chegada do novo governo para definir o rumo das fábricas.

Para lembrar, a Petrobrás anunciou durante a gestão de Pedro Parente que iria acabar com seu negócio de fertilizantes, justificando que as duas unidades no Nordeste geravam prejuízo e que não eram o foco da sua estratégia. Muito embora, o Brasil seja o maior importador de fertilizantes do mundo, que atende a maior agricultura do planeta.

A decisão gerou uma enorme repercussão. Os governos dos dois estados, representantes do agronegócio e entidades de classe se colocaram contra o fechamento das unidades, alegando perdas de investimentos, prejuízos para o setor de pecuária e elevação do desemprego. Por isso, a Petrobrás havia postergado uma definição para 31 de outubro, prazo que se esgotaria amanhã. Com a eleição de Jair Bolsonaro e uma possível troca de comando na estatal, a tomada de decisão só ocorrerá no ano que vem.

“A companhia continua com a avaliação de alternativas à hibernação em conjunto com representantes dos governos e federações das indústrias dos estados de Sergipe e da Bahia e demais participantes dos grupos de trabalho”, disse a companhia, em comunicado. A Petrobrás concluiu dizendo que dentre as alternativas estudadas, consta um possível processo de arrendamento das fábricas a terceiros.