WHAT'S NEW?
Loading...

Produção industrial varia -0,2% em julho, mostra IBGE

Resultado de imagem para Produção industrial varia -0,2% em julho, mostra IBGE

Em julho de 2018, a produção industrial nacional recuou 0,2% frente a junho (série com ajuste sazonal), após crescer 12,9% em junho e cair 10,9% em maio, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No confronto com julho de 2017 (série sem ajuste sazonal), a indústria cresceu 4,0% em julho de 2018, após também avançar no mês anterior (3,4%). Além disso, a indústria acumula alta de 2,5% no ano. Houve ganho de ritmo no acumulado dos últimos 12 meses, que passou de 3,1% em junho para 3,2% em julho de 2018.

A variação de -0,2% na indústria, de junho para julho de 2018, reflete as taxas negativas em 10 dos 26 ramos pesquisados, com destaque para veículos automotores, reboques e carrocerias (-4,5%) e produtos alimentícios (-1,7%). Outras contribuições negativas vieram de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-7,2%), de produtos de minerais não metálicos (-3,0%) e de couro, artigos para viagem e calçados (-5,4%).

Já entre os 16 ramos que ampliaram a produção em julho de 2018, os destaques foram outros produtos químicos (4,3%), com o segundo mês seguido de crescimento na produção e acumulado de 12,6%; outros equipamentos de transporte (16,7%), eliminando parte do recuo de 24,4% nos meses de maio e junho; máquinas e equipamentos (2,9%), acumulando 8,6% nos dois últimos meses; e coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,0%), em alta pelo quinto mês consecutivo, com ganho de 13,6% no período.

Para finalizar, entre as grandes categorias econômicas, ainda na comparação com junho de 2018, bens de capital, ao recuar 6,2%, teve a redução mais acentuada em julho. Bens de consumo semi e não duráveis (-0,5%) e de bens de consumo duráveis (-0,4%) também tiveram taxas negativas. Já bens intermediários foi o único segmento com resultado positivo (1,0%), com alta pelo segundo mês consecutivo e acumulado de 8,7% nesse período.