WHAT'S NEW?
Loading...

Cuiabá sofre com falta de gás há 30 dias

Resultado de imagem para gás natural veicular

Uma confusão  está deixando os consumidores de gás natural de Cuiabá, no Mato Grosso. O problema com o desabastecimento já se arrasta há pelo menos 30 dias. A disputa entre a Âmbar Energia -que opera a termelétrica de Cuiabá e o gasoduto de 645 km que faz ligação com a Bolívia  e o governo do Estado já dura pelo menos oito meses 8 meses sem solução. 

O último contrato entre as partes terminou em dezembro passado e desde então ainda não foi formalizada uma renovação. Ele autorizava o transporte do gás comprado pelo Estado pelo gasoduto. Enquanto a questão é discutida na Justiça, o fornecimento do combustível é suspenso prejudicando motoristas que abastecem com o GNV e indústrias que usam o insumo para geração energética. E o pior é que não perspectiva de retomada da normalidade.

A falta do gás natural veicular (GNV) nas revendas de combustíveis motivou a realização de algumas  manifestações em Cuiabá. Apenas 2 postos vendem o produto na Capital. O presidente da Companhia Mato-grossense de Gás (MT Gás), Emanuel Figueiredo, diz  que o Mato Grosso consome 170 mil metros cúbicos de gás por mês, sendo 70 mil (m3) para o GNV e o restante para indústrias. O governo deu entrada em um processo na 10ª Vara Cível de Cuiabá para retomar o contrato com a empresa que detém a posse do gasoduto para garantir o abastecimento.