WHAT'S NEW?
Loading...

30 profissões que vão surgir com a indústria 4.0

Indústria 4.0 ; revolução digital ; tecnologia ; inovação ;  (Foto: Thinkstock)

Novas profissões como engenheiro de cibersegurança ou de fibras têxteis, mecânico de veículos híbridos, técnico em impressão de alimentos e operador de máquina high speed estão entre as profissões que irão despontar no mercado nos próximos cinco anos. Algumas delas podem demorar até 10 anos para se consolidar, mas a demanda já existe. A conclusão é de um levantamento realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

O SENAI analisou de que forma as novas tecnologias — como realidade virtual, automação, internet das coisas e impressão 3D — estão influenciando a dinâmica de oito setores da indústria brasileira. São eles: automotivo, alimentos e bebidas, máquinas e ferramentas, tecnologia da informação e comunicação, construção civil, química e petroquímica, petróleo e gás e têxtil e vestuário. A partir daí, mapeou as profissões (de nível médio e superior) que vão ganhar relevância nos próximos anos, bem como aquelas que serão criadas a partir do uso de novas tecnologias e novos equipamentos. Confira abaixo o que muda em cada setor:
O que já está mudando no setor: robotização de linhas de produção, comunicação de máquinas por meio da IoT, impressoras 3D e simuladores

Profissões já existentes e que vão ganhar maior relevância no setor: 

- Eletromecânico de automóveis: realiza a manutenção e instalação de sistema multimídia e de conectividade; calibra sensores do sistema de segurança; calibra mecanismo de mudança e embreagem das transmissões automatizadas.
Salário médio: R$ 3.098,53

- Mecânico de automóveis leves: inspecionar e reparar veículos híbridos, elétricos e direção elétrica.
Salário médio: R$ 5.183,64

- Mecânico de manutenção automotiva: inspeciona e repara sistemas de reaproveitamento de energia por meio da frenagem. (Ex: ônibus coletivo hibrido); inspeciona e repara sistemas de telemetria aplicados à mobilidade automotiva; utiliza tecnologias da informação mais complexas nas atividades de diagnóstico e reparação de automóveis.
Salário médio: R$ 2.996,51

- Técnico em manutenção automotiva: programar centrais (chaves, alarme, multimídia de navegação, injeção eletrônica, via scanner e ou computador); leitura, interpretação e comunicação em linguagem internacional; realiza diagnósticos e análises de dados de testes para sistemas automotivos, subsistemas ou componentes.
Salário médio: R$ 5.049,21

Profissões que vão surgir no setor:
- Mecânico de veículos híbridos: irá realizar diagnósticos de motores a combustão interna e/ou elétricos e todas as atividades de manutenções preditiva e preventiva de veículos híbridos. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Mecânico especialista em telemetria: programará computadores e realizará diagnóstico e reparo em redes eletrônicas. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Programador de unidades de controles eletrônicos: acessará e reprogramará unidades de controle eletrônico por meio de protocolos de comunicação via scanner ou interfaces;
diagnostica e analisa dados de testes para sistemas automotivos, subsistemas ou componentes. Segundo o estudo, de 31% a 50% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Técnico em informática veicular: inspecionará ou testará partes para determinar a natureza ou a causa de defeitos ou avarias; instala equipamentos, tais como equipamentos para testes, motores ou acessório; customiza as funcionalidades do veículo; corrigirá, por acesso remoto ou presencial, problemas de sistemas veiculares. Segundo o estudo, de 31 a 50% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

ALIMENTOS E BEBIDAS 

O que já está mudando no setor: empresas usam softwares avançados para controle e implementação de processos álcoolquímicos para produção de eteno, butadieno, butanol, acetaldeído, entre outros. Big data já é usado para previsão de orçamento industrial e drones no monitoramento e segurança das áreas de plantio.

Profissões já existentes e que vão ganhar maior relevância no setor:
- Técnico em açúcar e álcool: profissional que realiza análises em novos equipamentos e instrumentos; identifica a necessidade de ajuste e/ou reparo de equipamentos ou dispositivos mecânicos, eletroeletrônicos e automatizados para testes; levanta e analisa dados históricos de mercado, de qualidade, produção e perdas para o planejamento da produção.
Salário médio: R$ 2.230,04

- Técnico em cervejaria: opera e monitora equipamentos automatizados de produção; presta assistência a engenheiros de alimentos ou tecnólogos em pesquisa e desenvolvimento, tecnologias de produção e controle de qualidade; examina amostras químicas ou biológicas para identificar estruturas celulares ou localizar bactérias e material estranho
Salário médio: R$ 1.747,78

- Operador de processamento de grãos: opera e monitora equipamento automatizado de secagem, moagem ou torrefação de itens alimentares, tais como cacau e café, feijões, cereais, nozes e matérias-primas utilizadas em panificação; monitora e programa o fluxo de materiais e detecta o mal funcionamento de máquinas, tais como bloqueios, implementando ações corretivas.
Salário médio: R$ 2.230,04

- Operador de processamento de bebidas: monitora, opera e controla equipamentos automatizados tais como caldeiras, tonéis, secadores, silos, destiladores, filtros, moinhos, cortadores e moendas para cozinhar ou preparar bebidas; interpreta ordens de trabalho, receitas ou fórmulas para determinar tempo e temperatura de cozimento e especificações de ingredientes; coleta e analisa amostras de produtos durante a produção para testar a qualidade, cor, conteúdo, consistência, viscosidade e acidez, entre outros parâmetros.
Salário médio: R$ 4.051,06

Profissões que vão surgir no setor: 
- Especialista em aplicações para rastreabilidade de alimentos: profissional que irá colaborar com as empresas de alimentos no design; implementação e manutenção dos sistemas de rastreabilidade das matérias-primas, ingredientes e recipientes, bem como os alimentos processados e comercializados. Segundo o estudo, até 10% de empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Técnico em impressão de alimentos: profissional que fará a manutenção das máquinas responsáveis pela impressão de alimentos. Segundo o estudo, até 10% de empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Especialista em aplicações de embalagens para alimentos: profissional que irá liderar a pesquisa de aplicações de novos materiais, técnicas de embalagem, novas embalagens, atmosferas de proteção e melhorias, dentro de estratégias de lançamento de novos produtos; melhorar embalagens e/ou adaptá-las para novas tecnologias. Segundo o estudo, até 10% de empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos.

MÁQUINAS E FERRAMENTAS: 
O que já está mudando no setor: aumento do uso das tecnologias de realidade virtual, manufatura aditiva, máquinas-ferramenta com maior velocidade e precisão. Uso de novos materiais de base polimérica, cerâmica e de nanotubos de carbono. Robotização da produção nas etapas de soldagem e montagem. 

Profissões já existentes e que vão ganhar maior relevância no setor:
- Técnico em eletromecânica: interpretar plantas, esquemas, diagramas e procedimentos operacionais para determinar métodos e sequências de montagem e manutenção; verifica dimensões das peças para assegurar a conformidade com as especificações técnicas, usando instrumentos de medição.
Salário médio: R$ 3.504,22

- Técnico em manutenção de máquinas industriais: interpreta plantas, desenhos e manuais de fabricantes para determinar a correta instalação ou operação de máquinas industriais; programa máquinas controladas por computadores; analisa resultados de testes, mensagens de erros ou informações obtidas de operadores para diagnosticar problemas e realizar as intervenções.
Salário médio: R$ 2.911,60

- Desenhista de mecânica: desenvolve desenhos detalhados e especificações para equipamentos mecânicos, matrizes, ferramentas e controles, usando sistemas computacionais; programa em sistemas CAD/CAM/CAE/CAI; elabora projetos industriais; revisa e analisa especificações, esboços, desenhos, ideias e dados para avaliar os fatores que causam impactos em projetos de componentes e os procedimentos e instruções de fabricação a serem seguidos.
Salário médio: R$ 3.727,15

- Técnico em mecânica: aplica teoria e princípios de mecânica para modificar, desenvolver, testar ou calibrar máquinas e equipamentos sob a supervisão de engenheiros; sugere mudanças em projetos, métodos de fabricação e montagem e técnicas de elaboração e procedimentos com a equipes de trabalho e coordena correções; avalia a funcionalidade de ferramentas e dispositivos, medindo e comparando com especificações originais de projetos.
Salário médio: R$ 4.535,59

Profissões que vão surgir no setor:
- Projetista para tecnologias 3D: atuará na modelagem em software CAD e/ou específicos para impressão 3D; irá preparar programas para impressão 3D. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Operador de High Speed Machine: profissional que irá otimizar processos produtivos por meio de softwares de programação; responsável por programar máquinas CNC. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Programador de ferramentas CAD/CAM/CAE/CAI: atuará substituindo o desenhista mecânico; e irá precisar elaborar a programação em CAD/CAM/CAE e CAI. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Técnico de manutenção em automação: o responsável por substituir componentes eletroeletrônicos; utilizando diferentes redes industriais; executar retrofiting em máquina e equipamentos e otimizar processos produtivos. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO 
O que já está mudando o setor: novas tecnologias digitais estão sendo incorporadas à modelagem e simulação, principalmente nas etapas de criação, concepção e prototipagem de produtos na busca pela máxima customização de produtos. Uso de smart clothes, que permitem diversos tipos de informação provenientes da interação do fio, do tecido ou da roupa com o corpo e com o ambiente. Aumento da automação em diversas partes da costura (medidas em 3D e visão de máquina).

Profissões já existentes e que vão ganhar maior relevância no setor:
- Técnico em vestuário: desenvolve metodologias para aumento de produtividade; seleciona novos materiais e técnicas de produção para produtos customizados; estabelece os processos de gestão de descarte de resíduos da produção; desenvolve e aplica novas técnicas e ferramentas de controle da qualidade.
Salário médio: R$ 2.446,95

- Técnico têxtil: identifica novas tecnologias produtivas para aumento dos níveis de produtividade e redução da geração de efluentes; identifica novas tecnologias de materiais e adequá-las aos processos produtivos
Salário médio: R$ 3.592,47

- Desenhista de moda: elabora, em sistemas informatizados de concepção/criação, esboços e desenhos detalhados de peças de vestuário e acessórios; escreve especificações, tais como esquemas de cores, montagem e tipos de tecidos; pesquisa e identifica novas fibras, fios e tecidos e desenhos de modelos para desenvolver projetos para públicos com necessidades mais complexas e específicas.
Salário médio: R$ 3.154,09

- Técnico em produção de moda: aplica novas mídias e novas tecnologias para o desenvolvimento de catálogo de moda; seleciona materiais e técnicas de produção para serem utilizados em divulgação de produtos; identificar mercados-alvo para projetos, considerando fatores como idade, sexo e nível socioeconômico.
Salário médio de: R$ 2.446,95

Profissões que vão surgir no setor:
-Técnico de projetos de produtos de moda: irá desenvolver sistemas para aumento de produtividade e redução de custos; reestruturar áreas de criação, produção, desenvolvimento e expedição; desenvolver produtos e tecnologias para aumentar customização. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Engenheiro em fibras têxteis: irá desenvolver novas fibras químicas para o processo produtivo adequadas às demandas da cadeia de valor; adequar os processos de fiação, tecelagem e beneficiamentos têxteis às novas fibras. Segundo o estudo, de 11% a 30% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Designer de tecidos avançados: irá desenvolver projetos de novos tecidos e materiais sintéticos com propriedades predefinidas (por exemplo, telas de memória LED). Segundo o estudo, até 10% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

PETRÓLEO E GÁS 

Profissões já existentes e que vão ganhar maior relevância no setor:
- Operador de sonda: controla os dados da sonda por meio de telemetria; monitora os dados da sonda; analisa algoritmos computacionais; executa atividades com base nos conceitos de produção enxuta; monta equipamentos de segurança, controle de poço e completação; testa a montagem dos equipamentos de segurança e controle de poço; opera os sistemas de equipamentos da sonda (elevação, circulação, geração de energia e rotação).
Salário médio: R$ 4.190,81

- Técnico em petróleo e gás: opera e controla máquinas e equipamentos na produção de petróleo e gás natural; auxilia e atua na programação, planejamento e execução da manutenção de máquinas e equipamentos; determina propriedades e grandezas dimensionais de rochas, fluidos e materiais para a indústria do petróleo e gás natural; auxilia no controle dos efeitos ambientais das operações efetuadas.
Salário médio: R$ 6.758,14

- Engenheiro de petróleo: planeja e coordena a execução das atividades relacionadas à pesquisa de novas jazidas e à produção de petróleo e gás natural; atua na exploração, produção, transporte, refino, comercialização, distribuição e logística; realiza estudos geológicos e avalia a viabilidade técnica e econômica da extração de combustíveis fósseis.
Salário médio: R$ 18.432,52

- Técnico em petroquímica: opera e controla processos petroquímicos por sistemas computadorizados e operações de planta-piloto; monitora a performance e intervém em sistemas automatizados (dispositivos e medidores críticos de análise no processo); participa de equipes para desenvolvimento de novos produtos petroquímicos; coordenar processos produtivos em planta petroquímica.
Salário médio: R$ 5.607,78

Profissões que vão surgir no setor:
- Especialista em técnicas de perfuração: irá desenvolver e implantar novas técnicas de perfuração. Segundo o estudo, até 10% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Especialista em sismologias e geofísica dos poços: irá desenvolver e implantar tecnologias para o aumento da confiabilidade da previsão de ocorrência de novos reservatórios e a redução de custos da descoberta de reservatórios de petróleo e gás natural em bacias onshore e offshore. Segundo o estudo, até 10% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos

- Especialista para recuperação avançada de petróleo: irá desenvolver e implantar novas tecnologias para melhoria na eficiência de injeção de água; trabalhar na recuperação de óleo pesado e controle da água produzida. Segundo o estudo, até 10% das empresas do setor demandarão este profissional nos próximos 5 anos.