WHAT'S NEW?
Loading...

Sindicato de Papel e Celulose de indústrias baianas empossa 1ª mulher na presidência


Pela primeira vez, nos 65 anos de existência do Sindpacel – Sindicato das Indústrias de Papel, Celulose, Papelão, Pasta de Madeira para Papel e Artefatos de Papel e Papelão, uma mulher ocupa a presidência da instituição.

Sabrina de Branco, gerente de Relações Institucionais e Sustentabilidade da BSC/Copener, foi eleita por unanimidade, com oito votos, nas eleições do dia 1 de março, em Salvador.

Para formalizar a posse, será realizado no dia 19 de julho, às 19h, na Federação das Indústrias do Estado da Bahia, um coquetel para convidados, que na oportunidade, também celebrarão os 65 anos da entidade e as conquistas alcançadas por todos os envolvidos nas ações realizadas pela instituição.

Sindpacel –Importante articulador dos interesses das indústrias de seu segmento junto às esferas governamentais e empresariais, o Sindpacel possui representação local e nacional em mais de 16 fóruns, dentre eles: Conselho Estadual de Meio Ambiente, Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ) e Federação das Indústrias do Estado da Bahia.

Composto por oito associadas: BSC, Fibria, Kimberly Clark, Klabin, Penha Papéis e Embalagens e Penha Embalagens, Suzano Papel e Celulose e Veracel, que juntas, movimentam o setor que mais gera empregos na Bahia, estado possuidor da 7° maior economia do país.

Segundo dados da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI, a expectativa é que para o segundo semestre de 2018, o estado registre 2,5% de crescimento do PIB quando comparado ao ano de 2017.

Para Sabrina, a entidade tem um papel diferenciado e bastante institucional, atuando especialmente na defesa da sustentabilidade, do desenvolvimento socioeconômico e das melhores práticas corporativas e ambientais.

“Nosso setor tem um peso enorme na economia do estado, mas ainda enfrenta grandes entraves à sua expansão mais acelerada, como por exemplo, a morosidade no processo de licenciamento ambiental, a carência na infraestrutura logística, especialmente pelas condições das estradas e pouca disponibilidade de portos, além da insegurança jurídica. E é justamente nesses entraves que deve se manter nossa maior atenção, para que possamos unir forças com outras instituições e lutar por melhores condições de impulsionar o crescimento dos negócios de papel e celulose na região e no país”, afirma Sabrina.

Gestão – Sabrina ocupará o cargo no período de 2018 a 2021. Ela já integrava a diretoria do Sindpacel desde 2015, na posição de vice-presidente.

A posse pró-forme ocorreu no dia 4 de abril de 2018.

Com a assunção da presidência ela dará continuidade às ações desenvolvidas pelo antigo presidente da entidade, Jorge Cajazeira, executivo e consultor da associada Suzano Papel e Celulose.

O Sindpacel – Fundado há mais de seis décadas, o Sindpacel representa os interesses das Indústrias de Papel, Celulose, Papelão, Pasta de Madeira para Papel e Artefatos de Papel e Papelão, localizadas no Estado da Bahia. Atua na defesa da sustentabilidade, do desenvolvimento social e econômico e das melhores práticas corporativas e ambientais.

A entidade também tem como desafio integrar as indústrias de papel e celulose em suas relações com os trabalhadores, governos, órgãos públicos e entidades da sociedade civil organizada. Além disso, busca ser fonte de informações, análises e estatísticas que possam servir de base para o melhor entendimento do setor.

Atualmente, o Sindpacel possui representação local e nacional em 16 fóruns, dentre eles: Meio Ambiente, Governo da Bahia, Terceiro Setor e Conselhos.