WHAT'S NEW?
Loading...

Embraco recicla 87% de seus resíduos


A Embraco ou Empresa Brasileira de Compressores é uma empresa brasileira euma das maiores fabricantes de soluções para refrigeração do mundo, encerrou o ano de 2017 com índice de 87% de reciclagem para todos os resíduos gerados em suas plantas localizadas no Brasil, Eslováquia, China, México, Itália e Estados Unidos.

Conquista compartilhada com o Nat.Genius, uma plataforma de economia circular da Embraco que transforma produtos oriundos da logística reversa de eletroeletrônicos - como refrigeradores, fornos, computadores e eletroportáteis em geral - e materiais oriundos de outros processos industriais em matéria prima para diferentes aplicações residenciais ou comerciais. Diferente da reciclagem, a empresa trabalha com repropósito de materiais - não existindo a necessidade de serem industrialmente reprocessados - gerando componentes e matéria prima para a fabricação de novos bens de consumo. Além disso, atua desde a consultoria de gestão de resíduos até a inteligência de engenharia e a venda de sistemas remanufaturados. Entre 2015 e 2017, a plataforma processou cerca de 20 mil toneladas de materiais, sendo 13,4 mil toneladas de aço, 4,8 mil toneladas de ferro, 1 mil tonelada de cobre e 1,6 mil tonelada de plástico.

O Nat.Genius é referência global em economia circular, reconhecido pela Fundação Ellen MacArthur, instituição internacional que insere a economia circular na agenda de tomadores de decisão, como empresas, governos e academia.

O programa recicla e organiza o reuso e a reindustrialização de materiais da empresa, necessários a diferentes linhas de produção, mas também extrapola as fronteiras da companhia atendendo a outras indústrias por meio de consultorias que avaliam a natureza do resíduo e apontam a melhor gestão para o descarte, dentro do conceito da economia circular. “Hoje, o Nat.Genius possui mais de 90 clientes no Brasil e no exterior, desenvolvendo cases de sucesso na gestão de resíduos em diferentes setores da indústria”, diz Raul Bosco, gerente sênior de Novos Negócios.

Zero aterro 

O uso de aterros também é motivo de orgulho para a Embraco. Desde 2015, a Embraco zerou o envio de lixo industrial para aterros no Brasil. Foi a primeira planta a eliminar o envio de resíduos industriais (como não recicláveis diversos e contaminados) para aterro. Com esse resultado, evitamos o envio de mais de mil toneladas – o que corresponde à capacidade de 70 caçambas de caminhão – para aterros sanitários.

A reciclagem é tema levado a sério internamente, por meio de uma série de atividades realizadas com os quase 11 mil colaboradores ao redor do mundo, desde o momento de entrada na empresa, por meio da ambientação, até a realização de treinamentos periódicos, campanhas especiais de comunicação e divulgação de conceitos de forma simplificadas, como as Regras de Ouro do Meio Ambiente. “Todas as linhas produtivas são mapeadas com procedimento próprio de segregação de resíduos. É possível tirar um extrato do inventário de cada resíduo”, acrescenta Claudemir dos Santos, diretor da planta Brasil. Segundo ele, recentemente, a unidade Compressores Joinville introduziu mais de 160 lixeiras com visor transparente para facilitar ainda mais a separação correta do lixo.

Dados de reciclagem pelo mundo - Segundo o Atlas de Resíduos da América Latina, relatório da ONU Meio Ambiente, cerca de 540 mil toneladas de resíduos sólidos são geradas por dia na América Latina e Caribe, sendo que iniciativas de reciclagem atingem apenas 20% deste montante. Até 2050, a estimativa é de que a geração de lixo chegue a 671 mil toneladas diárias nestas regiões. Quanto aos resíduos industriais, só o Brasil produz anualmente 33 milhões de toneladas de rejeitos, dos quais 25 milhões de toneladas não têm tratamento adequado, segundo estudo da Consultoria Tendências, encomendado pela Associação Brasileira de Empresas de Tratamento de Resíduos e Efluentes (Abetre).