WHAT'S NEW?
Loading...

Subsea 7 faz oferta hostil pela Mcdermott

Resultado de imagem para Subsea 7 faz oferta hostil pela Mcdermott

A Subsea 7 fez uma oferta hostil no valor de US$ 2 bilhões para adquirir o controle da Mcdermott. A proposta vem na sequencia de uma primeira oferta, feita em 20 de abril, e que foi negada pelo o Conselho de Administração da Mcdermott. No Brasil, a Subsea 7 tem contratos para afretamento de ROVs (veículos de operação remota) e PLSVs (barcos para lançamento de dutos) com a Petrobras.
A Subsea 7 ofereceu à Mcdermott US$ 7 por ação, em dinheiro ou em até 50% em ações, representando um prêmio de 16% sobre o preço de fechamento das ações da empresa na última sexta-feira (20/4), que foi de US$ 6,05. “A Subsea 7 pode aumentar após uma avaliação mais profunda dos negócios da Mcdermott”, disse a empresa em nota.
No começo de março, a Subsea 7 já havia anunciado A Subsea 7 acordo de € 140 milhões para adquirir a Siem Offshore Contractors GmbH, sediada na Alemanha, e os dois navios que operam para a mesma, transação ainda sujeita a avaliação e aprovação por autoridades na Alemanha.
A aquisição incluirá todo o capital social emitido da Siem Offshore Contractors, e os navios Siem Aimery e Siem Moxie, envolvidos no lançamento e instalação de cabos elétricos para estações de energia offshore, o que expandirá ainda mais a presença da Subsea 7 no segmento de energias renováveis.
Mas o que é uma oferta hostil?
De acordo com a Suno Research, a aquisição hostil é a compra de uma companhia com ações listadas na bolsa de valores por outra companhia ou por um grande investidor. Como o nome diz, ela é feita sem o consentimento da diretoria atuante na empresa-alvo. Não haver negociação entre as diretorias é justamente a característica definidora de uma oferta hostil.
Dessa forma, aquisições hostis, também conhecidas como hostile takeovers, podem ser feitas de duas maneiras.
Uma delas é por meio de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA), quando os interessados propõem um valor – normalmente com um prêmio em relação ao preço de mercado – para que acionistas interessados vendam seu equity na companhia.
Por exemplo, em abril de 2018, a Energiza fez uma oferta hostil para a compra da distribuidora de energia Eletropaulo.
O valor da proposta foi, à época, de R$ 19,38 por ação, com um “prêmio” de 0,67% em relação à cotação de fechamento do papel no dia.
A ação já havia valorizado 5% naquela mesma data, “antecipando” o movimento.
A outra forma de fazer uma aquisição hostil ocorre quando existe disputa entre acionistas sobre os rumos da empresa.
Assim, os que possuem menos poder no Conselho de Administração podem se articular com outros acionistas minoritários para conseguir mudar seus membros.