WHAT'S NEW?
Loading...

EDP anuncia investimento de mais de R$ 400 milhões no Espírito Santo

Crédito: Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress


A EDP Energias do Brasil destacou nesta quinta-feira, 26, investimentos de mais de R$ 400 milhões no Espírito Santo, um montante 40% maior no estado quando comparado ao realizado em 2017. Somente na distribuidora do grupo que atua na região, a EDP Espírito Santo, os investimentos superarão os R$ 300 milhões, enquanto no segmento de transmissão serão aplicados adicionais R$ 116 milhões.

Na distribuição, os recursos serão aplicados principalmente em expansão e modernização da rede elétrica, combate às perdas, infraestrutura e atendimento ao cliente.

“Avançamos em todas as prioridades estratégicas definidas no último ano, o que nos permitiu entregar os resultados superiores e elaborar um plano de investimentos ainda mais robusto para 2018, que contempla obras que são fundamentais, como a ampliação e modernização de subestações e linhas de distribuição, para suportar o aumento da demanda e antecipar o crescimento econômico do Estado”, disse o diretor da EDP Espírito Santo, João Brito.


A companhia destacou as iniciativas relacionadas ao combate ao furto de energia, prevendo investimento de cerca de R$ 50 milhões nesta frente.
Parte dos recursos será aplicada na expansão do projeto BTZero, uma rede elétrica blindada, que evita possíveis irregularidades na rede e na telemedição. No fim do ano passado, a EDP Espírito Santo registrou perdas na baixa tensão de 11,45% do mercado total, o menor nível registrado em 15 anos e 2 pontos porcentuais abaixo do anotado um ano antes.
Já no segmento da transmissão, os investimentos previstos são destinados à construção e instalação da linha de transmissão entre Linhares e São Mateus, no Norte do Estado.
A companhia destacou que o empreendimento foi projetado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para mitigar a sobrecarga do sistema existente de suprimento à Região Norte/Nordeste do Espírito Santo no curto prazo. As obras devem ser concluídas até meados de 2020.