WHAT'S NEW?
Loading...

Ministro anuncia dragagem em porto

Resultado de imagem para porto  Itaguaí

Na presença do presidente de República, Michel Temer, e do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, anunciou, na última terça-feira (20), a priorização das obras de dragagem do Complexo de Itaguaí, no Rio de Janeiro.

O comunicado foi feito durante o evento da Marinha do Brasil, que consolida mais uma importante fase do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), iniciando a integração dos quatro submarinos convencionais da Classe Riachuelo.

Em outubro do passado, uma portaria foi publicada autorizando a realização de investimentos emergenciais para a dragagem do Porto de Itaguaí. Segundo Quintella, as obras irão conter o avanço do assoreamento do canal de acesso, da bacia de evolução e dos berços portuários. “A dragagem é uma prioridade do Ministério, com o apoio da Secretaria Nacional de Portos, para garantir melhorias para a movimentação de cargas”, afirmou.

O presidente Temer destacou que a região de Itaguaí tem sido prestigiada pelo governo federal, com o investimento de mais de R$ 200 milhões em obras de infraestrutura. Temer também confirmou a priorização anunciada por Quintella sobre as obras de dragagem na região portuária.

Quintella celebrou, ainda, o grande passo para a construção naval, uma vez que 95% das importações e exportações, do comercio exterior é feito por via marítima.

PROSUB

Os submarinos estão no escopo do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), e o marco desta nova fase é a montagem final do Riachuelo, o primeiro dos submarinos a ter unidas todas as seções que formam o casco e os múltiplos sistemas já instalados em cada uma delas. Esta é a última fase, antes do lançamento do submarino ao mar, que está previsto para o segundo semestre deste ano.

Visto como um dos maiores projetos tecnológicos do país, o programa prevê, além da construção dos quatro submarinos convencionais, o projeto e a construção do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear e a infraestrutura necessária à construção, operação e manutenção dos dois modelos. Além disso, o Programa viabiliza a produção de quatro submarinos convencionais ( Riachuelo, Humaita, Toneleiro e Angostura) e culminará na fabricação do primeiro submarino brasileiro com propulsão nuclear, o Álvaro Alberto. Segundo o Siaf, de 2009 a 2017 já foram feitos pagamentos da ordem de R$ 16,3 bilhões. O orçamento do Programa é de aproximadamente 6,7 bilhões de euros.

Apenas seis países no mundo constroem e operam submarinos com propulsão nuclear – Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, França, China e Índia. Destes, o único a concordar em transferir tecnologia ao nível requerido e capacitar os brasileiros a projetar e construir submarinos foi a França. Em relação à área nuclear, toda tecnologia é desenvolvida no Brasil.

PORTO DE ITAGUAÍ

 O Porto de Itaguaí é administrado pela Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ). Em 2017, foi o segundo Porto Público no ranking de movimentação com 62,9 milhões de toneladas. Entre as cargas: contêineres, produtos siderúrgicos, trigo, ferro gusa, cargas off shore, granel sólido e carga geral. É o nono no ranking de movimentação de contêineres e o sexto maior em exportação de minério de ferro do mundo.

O Porto de Itaguaí tem como principais rodovias de acesso a BR-101, a BR-040 e a BR-116, que se conectam entre si através das rodovias BR-465 e RJ-099, no acesso ferroviário, a linha em bitola larga da MRS Logística.