WHAT'S NEW?
Loading...

Perfil do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras, gestão 2018 a 2022

Resultado de imagem para Perfil do Plano de Negócios e Gestão da Petrobras

A previsão é baseada em estimativa de 73 dólares o barril, até 2022, com o dólar em U$ 3,80, também até 2022

Com investimentos de US$ 74,5 bilhões, Plano de Negócios prioriza projetos de exploração e produção de petróleo no Brasil, com ênfase em águas profundas.

O Plano de Negócios e Gestão 2018-2022 prevê investimentos de US$ 74,5 bilhões, sendo 81% deste valor para a área de Exploração e Produção. Nas demais áreas de negócios, os investimentos destinam-se, basicamente, à manutenção das operações e à projetos relacionados ao escoamento da produção de petróleo e gás natural.

Exploração e Produção - 81%
Refino e Gás Natural - 18%
Demais áreas - 1%

Onde estarão os investimentos:

Exploração e Produção: 60,3 bilhões de dólares
Desenvolvimento da Produção - 77%
Infraestrutura + P & D - 12%
Exploração - 11%

Refino e Gás Natural: 13,1 bilhões de dólares
Refino, Transporte e Comercialização - 66%
Gás Natural e Energia - 28%
Distribuição e Biocombustíveis - 6%

Investimento por camada:

Pós-sal - 42%
Pré-sal - 58%

Parcerias estratégicas:

Total

Parceria nos Campos de Lapa e Iara
Parceira na Termobahia
Acordo de Colaboração para parcerias nos segmentos de upstream e downstream e cooperaçao tecnolígica que abrange as áreas de operação, pesquisa e tecnologia
Transações assinadas de US$ 2,2 bilhões

CNPC

Consórcio para exploração da área de Peroba
MOU para cooperação em oportunidades no Brasil e no exterior em todos os segmentos da cadeia de óleo e gás, incluindo potencial estrutura de financiamento

BP
Consórcio para exploração das áreas de Peroba e Alto de Cabo Frio Central
LOI para cooperação nas áreas de exploração, produção, refino, transporte e comercialização de gás, GNL, trading de petróleo, lubrificantes, QAV, geração e distribuição de energia, renováveis, tecnologia e iniciativas de baixa emissão de carbono

Exxon Mobil
Consórcio para exploração de 6 blocos offshore na Bacia de Campos
MOU para cooperação em exploração, produção, gás e produtos químicos, dentro e fora do Brasil

Statoil
Parceria no campo de Roncador na Bacia de Campos
Acordo estratégico de cooperação técnica visando aumentar o volume recuperável de petróleo
Compartilhamento de infraestrutura de exportação de gás
Transações assinadas de US$ 2,9 bilhões

No último ano a companhia gastou R$ 93 bilhões, com mais de 11 mil fornecedores, com destaque para bens e serviços, sendo 88%, deste total, dispendidos com fornecedores brasileiros.

A Petrobras citou as empresas Cobra, CSE e ENESA como vencedoras da licitação para manutenção das plataformas da Bacia de Campos