WHAT'S NEW?
Loading...

EMPREGOS: Empresas vencem licitações da Petrobras

Resultado de imagem para noticias trecho NAVAL

A contratação de serviços de manutenção em plataformas da Petrobras na Bacia de Campos, apurou o Notícias do Trecho com fontes seguras no assunto.

Na primeira concorrência, a CSE ofereceu o menor preço para a realização do serviço nos três lotes colocados pela Petrobras. Para o primeiro lote de plataformas, que incluiu nove unidades, a CSE propôs realizar o serviço por R$ 289,6 milhões, segundo o Valor apurou.

Para o segundo lote, incluindo sete plataformas, a CSE ofereceu receita de R$ 233,8 milhões. A companhia também ofertou o menor preço para o terceiro lote, que prevê a manutenção de mais nove plataformas, pelo valor de R$ 198,2 milhões.

O edital da concorrência, todavia, prevê que a companhia que realizar o serviço do primeiro lote não poderá ficar com os contratos do segundo e terceiro lote. A empresa pode acumular o serviço do segundo e terceiro lote, mas, nesse caso, tem que abrir mão do contrato do primeiro lote.

Com isso, pelo menos um dos segundos colocados da concorrência arrematará um contrato. No caso do primeiro lote, o segundo colocado foi a espanhola Cobra Instalaciones y Servicios, que ofereceu um valor de R$ 307,2 milhões pelo serviço.

A espanhola também ficou em segundo lugar na disputa pelo segundo lote, com proposta de R$ 234 milhões. Com relação ao terceiro lote, a segunda proposta mais barata foi oferecida pela Enesa (R$ 212,5 milhões).

Na segunda concorrência, que prevê o serviço de manutenção em 14 Unidades de Manutenção e Segurança (UMS), a Imetame ofereceu o menor preço pelos dois lotes. Nos dois casos, a companhia ofereceu receita de R$ 417 milhões pelo serviço.

Além das duas concorrências, a Petrobras realizou em agosto do ano passado licitação para a contratação de serviços para um conjunto de 13 unidades petrolíferas na Bacia de Campos. Dividida em quatro lotes, a concorrência foi vencida pela CSE, Estrutural e O Engenharia (dois lotes). A O Engenharia (antiga Orteng) pertence ao grupo francês Vinci.

O Notícias do Trecho apurou que até o momento nenhum dos contratos foi assinado pela Petrobras com os vencedores das licitações. Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, a petroleira ainda pode negociar redução de preços com as companhias.

De acordo com o plano de negócios e gestão da Petrobras para o período de 2018 a 2022, a estatal prevê investir US$ 74,5 bilhões, dos quais 81% (US$ 60,3 bilhões) no segmento de exploração e produção.