WHAT'S NEW?
Loading...

Abespetro elege nova diretoria

Resultado de imagem para Abespetro
A Abespetro irá eleger sua nova Diretoria no dia 21 de novembro, o que envolverá seis novos membros, sendo o diretor-presidente, que substituirá José Firmo a partir de janeiro de 2018, e mais cinco diretores. O processo está sendo disputado por oito candidatos, sendo cinco que compõem o atual board  – Alejandro Duran (GE Oil & Gas), Claudio Makarovsky (Siemens), José Mauro Ferreira (TechnipFMC), Gilberto Cardarelli (Brasco) e Telmo Ghiorzi (Aker Solutions), e três novos executivos – André Merlino – (Sapura), Rafael Torres (SBM) e Rodrigo Ribeiro (Queiroz Galvão).

Os nomes mais fortes para substituir José Firmo no comando da Abespetro são o de Alejandro Duran e Claudio Makarovsky, mas o resultado final dependerá fundamentalmente da formação do novo quadro de diretores. De acordo com as regras do estatuto da entidade, a eleição dos seis novos executivos é feita por votação em Assembleia Geral Extraordinária pelos 47 associados e, cumprida essa fase, ainda no mesmo dia, o colegiado recém-eleito escolhe um dos nomes para assumir o cargo de diretor-presidente.

Resultado de imagem para Abespetro
Duran e Makarovsky detêm a preferência da atual diretoria da Abespetro, mas caso os três novos candidatos sejam eleitos, a percepção é que o resultado final para o escolha do diretor-presidente poderá ter uma reviravolta. Na prática, embora a decisão seja do novo colegiado, o voto dos associados terá papel fundamental no desfecho do processo.

O novo quadro diretor da Abespetro terá mandato de dois anos, voltado ao período 2018-2019. A partir do dia 1º de janeiro, José Firmo assumirá a presidência do Conselho de ex-presidentes da entidade, substituindo Paulo Cesar Martins.

Ao contrário do processo atual, na última eleição do quadro diretor não houve disputa e o número de candidatos não superou o número de vagas. Vista como uma das entidades mais fortes do setor petróleo, a Abespetro foi fundada em 2004 e ganhou projeção na gestão atual, sobretudo no último ano, quando participou ativamente, junto com o IBP, das discussões para a retomada da atratividade do setor petróleo do Brasil.

Entre os associados estão empresas dos segmentos de plataformas, sondas, FPSOs, serviços, fabricação de equipamentos, embarcações e mergulho, como CGG, Ensco, Modec e Halliburton. As empresas vinculadas à entidade respondem por cerca de 80% da atividade de E&P no Brasil.

Em março, José Firmo, que preside a Seadrill, assume o comando do IBP, substituindo Jorge Camargo. O executivo foi eleito em agosto.