WHAT'S NEW?
Loading...

PetroRio pede à ANP redução de royalties pagos sobre o campo de Polvo

Resultado de imagem para PETROBRAS campo de Polvo

A PetroRio, petroleira privada nacional, solicitou à Agência Nacional do Petróleo (ANP) a redução de 50% no valor dos royalties pagos sobre a produção no campo de Polvo, na Bacia de Campos.

O diretor Financeiro da PetroRio, Blener Mayhew, explicou que Polvo é um campo maduro com a produção em declínio. A companhia pretende investir US$ 60 milhões em sua revitalização.

Para viabilizar esses investimentos, a petroleira encaminhou pedido à ANP em 13/10 solicitando a redução do valor dos royalties de 10% para 5%, tanto para a produção atual como para o volume adicional na produção obtida com a recuperação do campo.

- Estamos solicitando a redução dos royalties não só para a produção adicional que vier a acontecer com a revitalização do campo, mas também para a produção atual. A lei do petróleo (nº 9.478) e o contrato de concessão possibilitam isso. Nosso pedido está com embasamento jurídico - destacou o executivo.

A produção atual do campo de Polvo é de 8 mil barris por dia de petróleo. Com os investimentos de US$ 60 milhões, a companhia pretende perfurar mais dois poços e realizar mais quatro investigações geológicas na área do campo que podem levar a novas perfurações. Segundo o executivo, esses novos estudos poderão levar a novos investimentos de até US$ 300 milhões para o seu desenvolvimento.

Em 2014, a PetroRio adquiriu a concessão do campo de Polvo da BP e da Maersk Oil. Já naquela época a previsão era de que o campo teria que ser abandonado com o fim da produção, em 2016.

- Essa projeção de fim da vida útil do campo foi naquela época, quando o petróleo estava a mais de US$ 100 o barril. E agora está a US$ 50. Queremos trabalhar para reverter a queda e aumentar a produção . Somos uma empresa especializada nessa tecnologia - garantiu Blener.

De acordo com o executivo, desde a aquisição do campo a companhia vem trabalhando na redução de custos operacionais, que já passaram de US$ 240 milhões por ano para US$ 90 milhões. Blener Mayhew afirmou ainda que a PetroRio investiu U$ 13 milhões na primeira fase dos trabalhos de recuperação da produção, tendo obtido um incremento da ordem de 20%, ampliando a vida útil do campo até 2021. O executivo não quis informar qual a meta de aumento da produção de Polvo com a realização dos investimentos previstos agora.

O diretor financeiro lembrou que, enquanto que no Mar do Norte o fator de recuperação dos campos chega a 70%, na Bacia de Campos é de apenas 21%, o que mostra a necessidade de o país investir forte na revitalização dos campos maduros.

- A gente acha que é um desperdício um fator tão baixo de recuperação. Investir nessa revitalização dos campos maduros é a forma mais rápida de aumentar a produção e a um custo menor.

A ANP preferiu não comentar o pedido da PetroRio. A agência está elaborando uma resolução, que pretende publicar até o fim do ano, que prevê a redução em 50% dos royalties para a os volumes adicionais de produção que forem obtidos com a revitalização de campos maduros.