WHAT'S NEW?
Loading...

Petrobras poderá reduzir compras no País para projeto de Libra

Resultado de imagem para projeto de Libra noticias trecho

A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) aceitou parcialmente pedido da Petrobras e seus sócios no projeto de Libra, no pré-sal, para reduzir o compromisso de compras no País para a primeira grande plataforma da área. O processo de contratação da unidade foi iniciado em 2015, mas até hoje não foi concluído.

A Petrobras alega que o projeto é inviável se o índice de nacionalização previsto em contrato, de 55%, tiver que ser respeitado. Uma primeira licitação foi cancelada por preços superiores aos praticados no mercado internacional.

A segunda tentativa, iniciada em 2016, já considerando a possibilidade de redução do índice, foi suspensa por liminar obtida pelo Sinaval (Sindicato das Empresas de Construção e Reparo Naval). A Petrobras tem como sócios em Libra a Shell, a Total e as chinesas Cnooc e CNPC.

O projeto demanda em torno de US$ 5,5 bilhões em investimentos, incluindo a plataforma, poços e equipamentos submarinos. Em decisão divulgada ontem, a ANP defere parcialmente o pedido do consórcio, negando a redução dos índices para sete itens, como sistemas de ancoragem e filtros; reduzindo os percentuais para outros 14; e isentando de conteúdo local nove itens, como a construção do casco e turbina a gás. Libra foi a primeira área do pré-sal licitada pelo regime de partilha da produção, no qual o governo participa do consórcio por meio da PPSA (Pré-Sal Petróleo S.A.).