WHAT'S NEW?
Loading...

Petrobras fere concorrência ao recusar fornecer gás, diz Âmbar Energia

Resultado de imagem para Âmbar Energia

A Âmbar Energia, empresa do setor elétrico da holding J&F, afirmou que o fato de a Petrobras ter decidido não fornecer gás natural para a termelétrica de Cuiabá “configura discriminação e grave infração ao princípio de concorrência.” A declaração consta em um posicionamento enviado pela Âmbar ao Notícias do Trecho.

A Âmbar se disse indignada com o teor de uma reportagem publicada hoje pelo Valor, que diz que, segundo fontes, a Petrobras está resistindo ao pedido feito pelo governo para que viabilize o gás para a usina.

O assunto, inclusive, é objeto de disputa entre a Âmbar e a Petrobras no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) há mais de dois anos.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) enviou uma correspondência à Petrobras solicitando que esta viabilize combustível para a termelétrica de Cuiabá e outras usinas que também se encontram paradas por falta do insumo.

O portal apurou, no entanto, que a companhia não deve atender o pleito no que se refere à usina da J&F, por estar ainda conduzindo uma investigação interna sobre denúncias de corrupção relacionadas ao contrato anterior com a termelétrica.

“Na visão da Âmbar, a Petrobras, como monopolista no mercado de fornecimento de gás natural não pode simplesmente interromper o fornecimento de um insumo insubstituível e, a seu exclusivo critério, determinar quando voltará a negociar com um agente do setor”, disse a empresa da J&F.

Em nota, a Âmbar disse que a manifestação do CMSE foi pautada por uma análise técnica e aprofundada sobre os impactos positivos para os consumidores de energia do país.

A companhia disse ainda que os três contratos já firmados anteriormente entre a Petrobras e a usina “tiveram preços que geraram margens significativas” para a estatal.