WHAT'S NEW?
Loading...

No aniversário da Petrobras, Lula defende soberania popular e geração de empregos


O ex-presidente Lula participou, nesta última terça-feira (3), do ato convocado pela Frente Brasil Popular em defesa da soberania nacional. A data marca o aniversário de 64 anos de Fundação da petroleira brasileira. Durante o evento, que ocorreu na cidade do Rio de Janeiro, Lula defendeu a Petrobras e fez críticas às políticas do governo golpista de Michel Temer (PMDB) de vender os patrimônios nacionais:

"Defender a soberania é defender a dignidade e a honra do povo de uma nação, que só será soberana se o povo tiver educação, trabalho, salário, se esse povo tiver acesso à cultura, ao lazer, se esse povo puder viver de cabeça erguida, criando a sua família", disse.

Lula participa de ato da Frente Brasil Popular na cidade do Rio de Janeiro - Créditos: Joka MadrugaLula participou, junto com diversos movimentos populares e centrais sindicais, da marcha entre o Terreirão do Samba e a sede da Petrobras, no centro da capital fluminense. A cidade do Rio de Janeiro sedia as principais estatais brasileiras de energia: a Eletrobrás e a Petrobras. Não à toa, esse foi o local escolhido pela Frente Brasil Popular para organizar esse ato.

Lula destacou que falar em soberania nacional é ter a coragem de fazer da Petrobras uma das maiores indústrias de petróleo do mundo. Segundo o ex-presidente, a empresa movimenta um grande mercado e não deve ser descartada: “A hora que eles venderem tudo, o país estará abrindo mão de instrumentos de fazer política econômica. A Petrobras não é apenas uma indústria do petróleo, a Petrobras é um instrumento de desenvolvimento, porque têm milhares de empresas que dependem da Petrobras, tanto na área de óleo, como na área de gás".

Já no encerramento do ato, que aconteceu em frente à sede da Petrobras, na avenida República do Chile, no centro da cidade, Lula disse ter orgulho da petroleira e garantiu que retornará à presidência para recuperar a auto-estima dos milhões de brasileiros.

“Se alguém tem vergonha da Petrobras, eu quero dizer que eu tenho orgulho da Petrobras e tenho orgulho de ter sido o presidente da República que mais investiu no desenvolvimento de óleo e gás, que mais investiu em pesquisa, que mais fez capitalização da Petrobras. Se eles têm vergonha, eu quero dizer para eles, me processem, mintam o quanto quiserem, mas eu vou voltar para recuperar a autoestima desse país", afirmou.

Está é a última atividade do ex-presidente na cidade do Rio de Janeiro. Na tarde da última segunda-feira (2), Lula participou do ato político do Movimento dos Atingidos por Barragens, o MAB, no Terreirão do Samba, também na região central. O ato é uma das atividades do 8º Encontro Nacional do MAB.

Por Vanessa Martina Silva