WHAT'S NEW?
Loading...

Fórum debate as vantagens das fontes renováveis

Resultado de imagem para IV Fórum do Biogás

No início do IV Fórum do Biogás foi debatido o programa RenovaBio e as vantagens competitivas que o programa trará ao Brasil e para as fontes renováveis, como o biometano.

O objetivo é aumentar a participação de bioenergia sustentável na matriz energética brasileira, expandindo o consumo de biocombustíveis, essenciais nessa nova fase e que pode ser uma alternativa viável aos combustíveis fósseis.

Esse será um processo que representa a transição da matriz energética para se tornar mais limpa e sustentável e capaz de promover um novo desenvolvimento no Brasil.

Na análise do Diretor de Estudos do Petróleo, Gás e Biocombustíveis da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), José Mauro Ferreira Coelho, o Brasil tem que encarar o desafio climático como uma oportunidade para a retomada do crescimento. “O Renovabio é uma das ferramentas que dará efeitos positivos na economia, que precisa crescer de maneira sustentável”, diz Coelho.

A visão da EPE está alinhada com o pensamento das distribuidoras sobre Renovabio. Para o diretor de Abastecimento e Regulamentação, Sindicom, Leandro Barros Silva, o RenovaBio é o fator que deve impulsionar mudança na matriz energética para se tornar mais limpa e o biogás e o biometano terá papel fundamental nesse campo.

“Entre os impactos futuros, esperamos a retomada do crescimento da economia, aumento da oferta, alinhamento aos preços de combustíveis internacionais e a necessidade de fortalecimento da infraestrutura das distribuidoras”.

Para o presidente da ABiogás, Alessandro Gardemann, esse é um momento histórico que mostra que o enfrentamento à mudança do clima é uma pauta presente em todas as áreas.


Dentro deste contexto, o Brasil tem as melhores condições de preço para deslocar o uso de combustíveis fósseis para uma matriz mais limpa. Para se ter ideia, o uso do biometano representaria até 17% do cumprimento da meta do Brasil para redução das emissões.

Hoje o potencial brasileiro de biometano é de 78 milhões de m3/dia. Se aproveitado integralmente, poderia abastecer quase 25% da frota nacional ou substituir 44% do diesel consumido.

“O Renovabio representa o esforço coletivo do governo federal com participação social de pessoas, instituições públicas e empresas que acreditam que os biocombustíveis podem promover um novo desenvolvimento no Brasil”, diz Gardemann.

Cálculos necessários

A pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, Marília Forlegatti, apresentou a Calculadora de Emissões abordando o protocolo de avaliação de desempenho ambiental e certificação e como o programa pode impulsionar a produção e consumo de biogás no Brasil.

Segundo Forlegatti, a Calculadora pode induzir ganhos de eficiência de processo e de redução de emissões de gases de efeito estufa na produção e no uso de biocombustíveis e o seu reconhecimento, por meio do acesso a créditos de descarbonização no mercado formal, além de mensurar os processos e a pegada de carbono. A vantagem de monitorar seus resultados e a rota dos diferentes tipos de biocombustíveis é a diferenciação no mercado.

Para a pesquisadora, o RenovaBio é a ação brasileira em resposta às mudanças do clima. “O objetivo é incentivar a competitividade tanto econômica quanto ambiental entre combustíveis e estimular uma economia com baixas emissões e, ao mesmo tempo, garantir a conservação ambiental e o desenvolvimento social no país”.