WHAT'S NEW?
Loading...

Conheça os 20 profissionais que vão garantir vagas na exploração do pré-sal rapidamente

Com o ânimo renovado após o leilão de 13 campos de exploração de petróleo no Espírito Santo, o setor petrolífero já começa a se preparar para buscar novos profissionais. A estimativa é de que até 2030 este mercado movimente R$ 50 bilhões em investimentos, no Espírito Santo, gerando cerca de 20 mil vagas de empregos diretos e indiretos.

Com o ânimo renovado após o leilão de 13 campos de exploração de petróleo no Espírito Santo, o setor petrolífero já começa a se preparar para buscar novos profissionais. A estimativa é de que até 2030 este mercado movimente R$ 50 bilhões em investimentos, no Espírito Santo, gerando cerca de 20 mil vagas de empregos diretos e indiretos.

As vagas são tanto para mão de obra mais especializada – como geólogos, geofísicos, operadores de sonda e plataformistas – quanto para trabalhadores voltados para suprir a cadeia do petróleo – como cozinheiros, motoristas e profissionais de TI. As médias salariais, de segundo estimativas do Sine, vão de R$ 1.831,91, para motoristas, a R$ 11.168,01, para engenheiros elétricos.

Analistas do mercado destacam que as petroleiras têm entre um e cinco anos para dar início à exploração dos poços e que deverão priorizar, nesta etapa, trabalhadores mais especializados. É o que afirma o consultor de petróleo e gás da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), Durval Vieira.

“Agora é a parte em que as empresas vão furar os poços para saber se tem petróleo ou não. É aí que entram os geólogos, geofísicos e especialistas em sísmica. Também deve ter uma demanda para o pessoal de automação, mecânica e elétrica, que vão dar manutenção e operar equipamentos”, explica.

Vieira ainda destaca que, pelo menos neste início, a busca não será por um grande número de pessoas, mas sim por profissionais capacitados. “Na operação do poço em si, aí sim deve gerar um número grande de empregos”, afirma.

No leilão, realizado na última quarta-feira (27), três empresas capixabas adquiriram blocos em terra no Norte do Estado e devem gerar negócios nas cidades de Linhares, São Mateus, Conceição da Barra e Jaguaré. Já para operações no mar, três multinacionais pagaram por três blocos no litoral Sul, o que deve movimentar as cidades de Guarapari, Anchieta, Piúma, Marataízes, Itapemirim e Presidente Kennedy.

Profissões e a média salarial 


Fase de exploração


Geólogos: R$ 6.732,70

Geofísicos: R$ 7.336,11

Operador de sonda:  R$ 2.305,73

Sondador: R$ 2.766,88

Torrista: R$ 2.680,37

Plataformista: R$ 2.345,10


Atividades de apoio


Engenheiro em automação e controle: R$ 9.509,92

Técnico em Automação e controle: R$ 3.159,66

Engenheiro mecânico: R$ 11.168,0

Técnico em mecânica: R$ 3.217,80

Eng. elétrico: R$ 9.317,20

Técnico em eletrotécnica: R$ 3.322,46

Técnico em segurança do trabalho: R$ 3.490,76


Fase de operação dos poços


Motorista: R$ 1.831,91

Piloto de helicóptero: R$ 4.185,47

Marinheiro: R$ 3.084,26

Cozinheiro: R$ 3.092,98

Tecnologia da Informação: R$ 5.335,95