WHAT'S NEW?
Loading...

ANP habilita 16 empresas para licitações de áreas do pré-sal

Resultado de imagem para Dommo Energia

Apenas duas empresas brasileiras, de um total de 16, foram habilitadas a participar das 2ª e 3ª rodadas do pré-sal, marcadas para o próximo dia 27 de outubro. Segundo relação enviada ao Notícias do Trecho pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), as brasileiras aptas a participar dos leilões são a Petrobras e a OP Energia, subsidiária da Ouro Preto Óleo e Gás, petroleira do empresário Rodolfo Landim, ex-presidente da OGX (atual Dommo Energia) e BR Distribuidora.

Para a 2ª rodada, foram habilitadas, além da Petrobras e da OP, as americanas ExxonMobil e Chevron, a portuguesa Petrogal, a norueguesa Statoil, a francesa Total, a sino-espanhola Repsol Sinopec, a anglo-holandesa Shell e a malaia Petronas.

A 2ª rodada ofertará áreas unitizáveis (áreas adjacentes a campos ou prospectos cujos reservatórios se estendem para além da área concedida) de Gato do Mato, Carcará, e Sapinhoá (Bacia de Santos) e Tartaruga Verde (Bacia de Campos).

Dessas empresas, oito (Petrobras, ExxonMobil, Petrogal, Petronas, Shell, Statoil, Total e Chevron) também estão habilitadas para a 3ª rodada, que ofertará áreas relativas aos prospectos de Pau Brasil, Peroba, Alto de Cabo Frio-Oeste (Bacia de Santos) e Alto de Cabo Frio-Central (Bacias de Campos e Santos). Além delas, também estão aptas a participar do terceiro leilão as chinesas CNODC e CNOOC, a espanhola Repsol, a colombiana Ecopetrol, a QPI, do Catar, e a britânica BP.

Segundo a ANP, uma companhia previamente inscrita para participar dos leilões desistiu de dar continuidade ao processo.

A Petrobras exerceu o direito de preferência, para ter participação de 30%, nas áreas de Sapinhoá, da segunda rodada, e Peroba e Alto de Cabo Frio Central, da terceira. Considerando essas áreas, a Petrobras terá que desembolsar R$ 810 milhões em bônus de assinatura.

Das oito áreas que serão ofertadas nos dois leilões, seis delas têm volume de estimado de óleo “in place” (no local) de pelo menos 12,1 bilhões de barris de petróleo, segundo estimativa da ANP.

O volume total não se traduz em reservas, pois a maior parte desses recursos não é extraída dos reservatórios por inviabilidade econômica. Estima-se que o volume de reservas seja de pelo menos 20% do total. A agência não apresentou estimativas de recursos petrolíferos paras áreas de Alto de Cabo Frio Central e Oeste.