WHAT'S NEW?
Loading...

ALERJ lança Frente Parlamentar de Apoio à Indústria Naval e Offshore

Resultado de imagem para Parlamentar de Apoio à Indústria Naval e Offshore

O setor naval chegou a empregar 82 mil trabalhadores diretos e mais de 780 mil indiretos. Atualmente há pouco mais de 30 mil vagas ocupadas. O Rio de Janeiro foi o Estado que mais perdeu postos de trabalho, aproximadamente 25 mil. Niterói, Angra dos Reis e a capital estão entre os municípios mais prejudicados.

O deputado estadual Waldeck Carneiro, idealizador e presidente da Frente, disse ao Notícia do Trecho que a iniciativa se deu em razão do desmonte das indústrias naval e do petróleo, promovido pelo governo ilegítimo de Michel Temer, que já custou o emprego de milhares de trabalhadores.

“Queremos mobilizar a sociedade fluminense em defesa da recuperação da indústria naval, da retomada dos investimentos no Comperj, da manutenção da política de conteúdo local e da resistência à política de desmonte da Petrobras”, explica o parlamentar, que também preside a Comissão de Economia, Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa.

A Frente vai procurar, de modo contínuo, o aperfeiçoamento da legislação referente à Indústria Naval e Offshore, influindo no processo legislativo a partir das comissões temáticas nas duas Casas do Congresso Nacional, mobilizando para isso a Bancada Federal do Rio de Janeiro e convocando entidades de classe e instituições interessadas no desenvolvimento econômico do estado. Ela também irá atuar na promoção de debates, simpósios, seminários e outros eventos pertinentes ao setor, além de apoiar reivindicações no que tange à criação da infra-estrutura necessária para fomento da indústria náutica do Estado do Rio de Janeiro.