WHAT'S NEW?
Loading...

Superávit de US$ 15,6 bi com a China é o maior da história do comércio exterior do Brasil

Imagem relacionada

O fluxo de comércio com  China proporcionará ao Brasil, este ano, o maior superávit já obtido pelo país junto a qualquer parceiro comercial em todos os tempos. No primeiro semestre o saldo atingiu a cifra recorde de US$ 15,6 bilhões, o mais elevado obtido pelo país na história de seu comércio exterior em apenas seis meses. Para se ter uma ideia da importância desse número, o maior saldo já obtido antes pelo País foi o saldo de US$ 11,7 bilhões obtido também com os chineses, em 2016.

De janeiro a junho, o Brasil exportou para a China bens no valor de US$ 28,1 bilhões, alta de 34,2% em relação aos seis primeiros meses do ano passado, e importou produtos chineses no montante de US$ 12,5 bilhões, com um crescimento de 9,35% em relação ao primeiro semestre do ano passado. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

Os principais responsáveis pelo aumento das exportações, e, consequentemente, do elevado saldo comercial junto aos chineses foram o petróleo em bruto, minério de ferro, soja em grão, celulose, óleo de soja em bruto, minério de manganês, ferro-ligas, hidrocarbonetos, carne bovina, tripas e buchos de animais bombas e compressores.

A exemplo do que vem acontecendo nos últimos anos, a soja em grão foi o carro-chefe dos embarques para a China. As vendas cresceram 22,0% para US$ 12,93 bilhões e foram responsáveis por 48% das exportações totais brasileiras para o país asiático. A seguir, com uma participação de 22%, os minérios de ferro geraram receita no total de  US$ 5,5 bilhões (alta de 88,1% no semestre). Por sua vez, as exportações de petróleo tiveram uma alta de 160,9% e somaram US$ 4,2 bilhões, respondendo por 16% no volume total embarcado para a China.

Apenas esses três produtos (soja em grãos, minérios de ferro e petróleo) tiveram uma participação de 84% nas vendas totais para os chineses nos seis primeiros meses do ano.

 E enquanto a pauta exportadora brasileira é fortemente concentrada nas vendas de produtos básicos, de menor agregado, as exportações chinesas têm nos bens industrializados os líderes nas vendas ao Brasil. Com exportações no total de US$ 11,91 bilhões (de um total geral de US$ 12,262 bilhões embarcados pelos chineses para o Brasil), os bens industrializados responderam por 97,2% de tudo o que a China embarcou para seu principal parceiro comercial na América Latina.

Por outro lado, as vendas de produtos básicos somaram US$ 316 milhões (participação de 2,58%) e os embarques de produtos semimanufaturados totalizaram US$ 33 milhões (correspondentes a 0,27% do total exportado).