WHAT'S NEW?
Loading...

Demanda global por petróleo está acelerando, diz agência internacional


A demanda mundial por petróleo deve aumentar neste ano e até 2018, informou a Agência Internacional de Energia (AIE) na última semana.

No seu relatório de mercado mensal de petróleo, a AIE disse que agora espera que a demanda global aumente 1,5% em 2017, para 98 milhões de barris por dia, impulsionado em parte pelo aumento do consumo na Alemanha e nos EUA durante o segundo trimestre.

A perspectiva de demanda mais robusta vem como a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) – cartel de 14 nações que controla cerca de 40% do produto bruto global – têm se esforçado para gerenciar a superabundância de petróleo global que pesava sobre o mercado. A grande quantidade de óleo no armazenamento mantive os preços entre US$ 45 e US$ 55 por barril em grande parte do ano passado.

A IEA informou que a oferta global de petróleo subiu em junho por 720 mil barris por dia para 97,46 milhões por dia, impulsionada pelo aumento na produção da Opep e produtores fora da Opep, como os EUA.

A produção de petróleo da Opep atingiu o nível mais alto em 2017 – de 32,6 milhões de barris por dia – impulsionada pela Líbia, Nigéria e Arábia Saudita. Segundo a agência, tal crescimento complica os esforços do cartel para conter a produção.

No ano passado, a Opep juntou-se a outros 10 grandes produtores de fora do cartel – incluindo a Rússia – para conter a produção até março de 2018 em cerca de 1,8 milhão de barris por dia.

“A cada mês algo parece levantar dúvidas sobre o ritmo do processo de reequilíbrio”, observou o relatório da AIE. Os “dois gatilhos” deste mês incluem a recuperação da produção na Líbia e Nigéria – dois membros da Opep que estão isentos do corte sobre a produção – e uma menor taxa de conformidade com o acordo por outros membros da Opep.