WHAT'S NEW?
Loading...

Confederação participa de feira internacional de veículos elétricos



A CNT (Confederação Nacional do Transporte) participou da Feira Internacional de Bicicletas e Veículos Elétricos, realizada no Parque Olímpico de Pequim, na China, entre os dias 8 e 10 de julho. O evento apresentou a utilização de bicicletas e veículos movidos à energia elétrica como alternativa para a mobilidade nos grandes centros urbanos.

De acordo com o diretor do Escritório da CNT na China, Luiz Eduardo Vidal Rodrigues, a Confederação está atenta às novas tendências, com uso de tecnologia limpa, para mobilidade urbana. “Elas estão sendo apresentadas em todo o mundo e podem contribuir para melhorar os deslocamentos nas grandes cidades, inclusive no Brasil.”

Nos últimos 5 anos, o governo chinês tem garantido incentivos à indústria automobilística para a produção de veículos elétricos, em especial os automóveis de passeio. Por meio de uma campanha nacional, o governo central chinês e o governo de Pequim chegaram a subsidiar em até 60% o valor final dos automóveis para incentivar a população a adquirir veículos elétricos.

Além disso, os proprietários de automóveis e motocicletas elétricas contam com a isenção de tributos incidentes sobre a propriedade desses veículos. Atualmente, a frota de veículos elétricos em circulação em Pequim é de 120 mil carros e de mais de 3 milhões de motocicletas.

Durante a feira, foram apresentadas motocicletas elétricas com autonomia de até 100 km e velocidade máxima de 100 km/h, além do sistema de compartilhamento de bicicletas que vem crescendo no país. Na China já são 20 milhões de pessoas que utilizam o serviço disponibilizado em 50 cidades, sendo que apenas Pequim conta com 9 milhões de bicicletas em sistema de compartilhamento. O acesso e utilização do serviço é feito por meio de aplicativo de celular.

Pesquisa recente realizada por uma das empresas que disponibilizam o sistema de compartilhamento, mostrou que 92,9% das viagens são inferiores a 5km e demonstram o uso integrado da bicicleta com o transporte público. Grande parte da população utiliza o equipamento para chegar até a estação de metrô ou ponto de ônibus e depois seguir até o seu destino final. A pesquisa também revelou que 11,6% dos 100 mil usuários de bicicletas passaram a usar o sistema de compartilhamento como o principal meio de transporte e apenas 4,8% preferiram usar a própria bicicleta para os deslocamentos.