WHAT'S NEW?
Loading...

Cade autoriza o Lava-Jato investigar obra monumental no RJ


O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) autorizou, na quarta-feira (5), acordo de leniência da OAS para investigar as obras do Arco Metropolitano do Rio.

A colaboração da empreiteira resultou em inquérito que irá se debruçar sobre pelo menos 31 empresas. Elas teriam formado cartel para as obras de construção e manutenção da rodovia.

Entre as empreiteiras sob investigação do Ministério Público Federal estão a Delta, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Queiroz Galvão.

Segundo o material entregue pela OAS, as violações consistiram em acordo para fixação de preços, vantagens indevidas, acordos de divisão de mercado entre concorrentes, subcontratação e compartilhamento de informações com a finalidade de frustrar a competição nas licitações.

Como punição, as empresas podem sofrer multas de até 20% do seu faturamento e pessoas físicas envolvidas no esquema terão de pagar multas de até R$ 2 bilhões.

O projeto do Arco Metropolitano tem cerca de 140 km de extensão. O trecho já implantado, de 70 km, custou R$ 2,1 bilhões.