WHAT'S NEW?
Loading...

Ex-executivos da Microsoft criam gestora com até US$ 100 milhões para investir

Resultado de imagem para Mauro Muratório Not e Osvaldo Barbosa de Oliveira

Os ex-executivos da Microsoft Brasil Mauro Muratório Not e Osvaldo Barbosa de Oliveira criaram a gestora de investimento Openvc, que está captando até US$ 100 milhões.

A nova gestora tem fortes conexões com Israel, sendo que um dos parceiros é a JVP (Jerusalem Venture Partners), um dos principais fundos daquele País, segundo apresentações que foram feitas para potenciais investidores brasileiros que o blog teve acesso.

Segundo essa apresentação, a Openvc está captando de US$ 80 milhões a US$ 100 milhões. A estratégia é investir em startups B2B com “estratégias globais e relações com a América Latina”, diz um dos slides.

Segundo uma página pública do LinkedIn, o Openvc vai investir em empresas “da América Latina que possuam uma clara estratégia de expansão internacional e em companhias de Israel que podem se beneficiar do suporte local em uma expansão nos mercados latino-americanos.”

O plano de Muratório Not e Barbosa é alocar recursos nas chamadas séries A e B das startups, quando essas companhias já ultrapassaram a fase de testar o modelo de negócio e precisam de recursos para se expandir. Os investidores também estão sendo informados que o fundo tem duração de 10 anos, que pode ser prorrogado por mais dois anos.

A JVP é uma gestora fundada em 1993 que levantou oito fundos e investiu ou criou 120 empresas. Até o momento, segundo a apresentação, ela já se envolveu em 32 saídas bem-sucedidas de seus investimentos, sendo que 12 delas foram aberturas de capital na bolsa eletrônica Nasdaq, nos Estados Unidos.

Ainda segundo o que tem sido dito aos investidores interessados em investir no fundo da Openvc, a JVP teve um retorno em dinheiro de US$ 1,3 bilhão aos investidores nos últimos quatro anos.

Muratório Not trabalhou na Microsoft de 1985 a 2003. Ele foi um dos primeiros funcionários da subsidiária local da empresa de Bill Gates, em 1989. Em 1993, tornou-se diretor-geral da companhia no Brasil.

Oliveira, por sua vez, foi também um dos primeiros funcionários da empresa no Brasil. Trabalhou na Microsoft Brasil de 1989 a 2011, exercendo diversas funções. Quando deixou a companhia, era gerente-geral da divisão online e de consumo da subsidiária brasileira.

Poucos meses depois de sair da Microsoft, Oliveira assumiu a operação local do LinkedIn. O executivo desligou-se  da rede social corporativa em agosto do ano passado, quando criou a Openvc.

Além de Muratório Not e Oliveira, a Openvc tem como sócio Ricardo Coelho Duarte, que trabalhou na Invixx e na Nazca Ventures, segundo sua página pessoal na rede social corporativa LinkedIn.

Procurado, Oliveira disse que “as informações disponíveis estão no LinkedIn”, mas não quis fazer comentários adicionais.


Por Ralphe Manzoni Jr.