WHAT'S NEW?
Loading...

Falta espaço fiscal para investimento em infraestrutura, diz Meirelles

Resultado de imagem para Falta espaço fiscal para investimento em infraestrutura, diz Meirelles

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou, em evento do Banco Mundial que falta espaço fiscal no Brasil para o governo financiar investimentos em infraestrutura no País. Por isso, é essencial a participação do setor privado como financiador dos projetos.

“No curto prazo não há como aumentar rapidamente o investimento público dado o forte crescimento da despesa com previdência”, disse em sua apresentação, que abriu o evento. “No curto prazo, para recuperar o investimento, será preciso participação do setor privado.”

Ao falar da falta de espaço fiscal para financiar investimentos, Meirelles disse que a despesa primária do governo teve forte crescimento nos últimos anos, dos quais 83% deste crescimento foram por conta de programas de transferência de renda, como assistências. “Brasil enfrenta claramente agora o desafio da previdência social.”

O ministro citou que os gastos previdenciários comprometem 54% do orçamento do governo. Ele mencionou ainda que é preciso criar instrumentos no mercado de capitais para fazer este financiamento em infraestrutura e citou que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está mudando de papel deixando de ser o maior participante deste mercado e focando em outras demandas da sociedade.

América Latina

O investimento em infraestrutura não é apenas baixo no Brasil, disse Meirelles, destacando que é uma característica comum da América Latina. A região é uma das que menos investem em infraestrutura no mundo, perdendo apenas para a África.

A América Latina investe 2,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em infraestrutura, contra 5% dos países do Sul da Ásia e 6,9% do Oriente Médio e Norte da África.

Os números fazem parte de um estudo do Banco Mundial divulgado nesta quinta e foram citados por Meirelles em suas declarações no evento.

Se o governo não consegue prover os recursos necessários para financiar os vários projetos de infraestrutura, Meirelles ressaltou que ele precisa prover instrumentos e criar o ambiente macroeconômico necessário para atrair investidores privados. “É trabalho duro, mas que está sendo feito com muito rigor”, disse ele, ao falar do esforço do governo para avançar com as reformas.

“Temos dois grandes desafios no Brasil, um fiscal e outro de produtividade na economia”, afirmou Meirelles.

O ministro falou que ocorreram no passado mudanças constantes de regras e o uso excessivo de financiamento público, fatores que precisam ser mudados. Ainda em sua apresentação, o ministro disse que a melhora da economia brasileira nos últimos meses levou a uma queda dos prêmios de risco atribuídos ao Brasil.