WHAT'S NEW?
Loading...

EMPREGOS: Deputado tem audiência na Petrobras para tratar da planta de amônia em Minas Gerais

Presidente da Petrobras, Pedro Parentes marcou uma audiência com representantes de Uberaba, na próxima segunda-feira (17), para tratarem do futuro da planta de amônia, cujas obras foram iniciadas e estão paralisadas na cidade. A audiência foi marcada pelo líder do PSD na Câmara, deputado federal, Marcos Montes, a pedido do prefeito de Uberaba, Paulo Piau. Antes de pedir a reunião, o parlamentar conversou sobre o assunto com o presidente Michel Temer, durante o encontro do dia 11/04, no Palácio do Planalto.

O líder da bancada do PSD na Câmara dos Deputados e deputado majoritário de Uberaba e região. Ele é também ex-prefeito de Uberaba, em duas gestões e no encontro com o presidente da República, aproveitou para narrar à situação que se encontra a obra em Uberaba, depois de terem sido investidos mais de R$ 1,2 bilhões. Ele ressaltou que “destacou que existe empresas interessadas na aquisição da planta de amônia de Uberaba” e Michel Temer se comprometeu a conversar com Pedro Parentes, antes da reunião na Petrobras.

Resultado de imagem para PSD na Câmara, deputado federal, Marcos Montes
A unidade de Fertilizante Nitrogenada (UFN-V) foi projetada para produzir anualmente 519 mil toneladas de amônia, matéria-prima usada na produção de fertilizantes nitrogenados, que por sua vez, são utilizados nas culturas de milho, cana de açúcar, café, algodão, laranja, entre outras.

A previsão era de que a produção fosse iniciada em 2017, mas a obra foi suspensa em razão da grave crise financeira enfrentada pela Petrobras, em consequência da corrupção – que está em fase e apuração na Operação Lava Jato.


Projeto da planta de amônia em Uberaba deve ser reformulado

O prefeito de Uberaba Paulo Piau participou no final de março de uma reunião na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro. Ele e uma comitiva foram recebidos pelo diretor de Gás e Energia, Hugo Repsold, e pelo gerente executivo de Gás-Química, Marcelo Murta, que revelaram que o projeto da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN V), a planta de amônia de Uberaba, cuja obra está paralisada, pode ser reformulado. Segundo as informações, a Petrobras está revendo o projeto, com o intuito de modificá-lo, podendo incluir a produção de ureia.

A medida torna o projeto mais atrativo para possíveis investidores, interessados em adquirir a planta e outros ativos do segmento de fertilizantes da Petrobras. As informações do encontro foram divulgadas à imprensa pela assessoria da Prefeitura de Uberaba.

Em nota ao Notícias do Trecho,  a Petrobras confirmou que o "projeto original da fábrica de fertilizantes nitrogenados V (UFN V) foi encerrado. A Petrobras continua interessada em avaliar eventuais novas oportunidades para retomar uma nova concepção para o projeto".

“Foi uma reunião informativa e nos remete a muita responsabilidade na busca de solução, não só da planta de amônia de Uberaba, mas também da de Laranjeiras, Três Lagoas, de Camaçari, de Araucária, enfim, da produção de fertilizantes do Brasil, já que importamos ¾ do fertilizante que consumimos.  [...] A planta de amônia da Petrobras está sendo reprojetada, e conforme o diretor da Petrobras, quem sabe anexar a ela a produção de ureia neste novo contexto, o que poderia viabilizar o projeto”, destacou o prefeito Paulo Piau.

No entanto, como ainda lembra o prefeito, para viabilizar é preciso também discutir a questão fiscal e o preço do gás. Piau avalia que estas duas questões não repercutem apenas na planta de amônia, mas também na própria produção de fertilizantes do País. Ele afirma ainda que esta discussão é fundamental, pois há investidores interessados, sobretudo estrangeiros, e o projeto não se viabilizará sem a questão do ICMS, por exemplo, que no importado não incide imposto, mas no produzido no país tem.

“Temos que tratar isso em uma política maior em nível de Brasil para viabilizar nossa planta de amônia de Uberaba. Então saímos daqui com esta missão, juntamente com a Petrobras, junto aos Ministérios de Minas e Energia, da Agricultura, enfim, junto ao Governo Federal, para que a iniciativa privada tenha condições de adquirir os ativos da Petrobras, que já colocou a disposição para serem adquiridos”, afirmou.

O deputado estadual Tony Carlos, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso, o diretor da Cemig/Gasmig, Sérgio da Luz Moreira, o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, José Renato Gomes, o presidente da Câmara Municipal, Luiz Dutra, o vereador Samuel Pereira e os representantes do G9, Nagib Facury (Fiemg/Uberaba), Roberto Veludo (Sinduscon) e Fúlvio Ferreira (CDL), participaram do encontro.