WHAT'S NEW?
Loading...

Após vazamento em oleoduto, Petrobras será multada em R$ 800 mil


A Petrobras Transporte S/A – Transpetro,  deve ser multada em mais de R$ 800 mil por crime ambiental ocorrido numa fazenda em Araporã em Minas Gerais. A informação é da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

O acidente ocorreu no  último domingo (5), quando criminosos danificaram a estrutura de um oleoduto para furtar combustível. Equipes da empresa e do meio ambiente continuam trabalhando na remoção de resíduos.

A produção do MGTV pediu um posicionamento da empresa sobre a multa que deverá ser aplicada, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

De acordo com informações do Instituto Brasileiro de (Ibama), a gasolina que vazou da estrutura escorreu por uma área de 300 mil metros quadrados, o equivalente a 30 campos de futebol. Ainda de acordo com o órgão, o vazamento atingiu uma nascente, uma lagoa e uma grande quantidade de vereda, um importante manancial de água do cerrado.

O analista ambiental da Semad, Milton Olavo de Paiva Franco, que está no local,  informou que agora o trabalho é eliminar toda a  parte que foi contaminada. "Retirar terra contaminada, retirar água contaminada e fazer uma análise de solo e da água até que não haja mais nenhuma contaminação", ressaltou.

Desde domingo as máquinas não param. O oleoduto passa bem debaixo de uma rede de alta tensão. Além de funcionários da empresa e Ibama, a Polícia Militar de Meio Ambiente e o Núcleo de Emergência Ambiental do Estado, acompanham a movimentação na área. De acordo com testemunhas criminosos teriam provocado o acidente.

O analista ambiental da Semad explicou como o crime costuma ser praticado. "Como é o furto,  eles fazem um buraco no chão até encontrar o oleoduto, eles furam este oleoduto instalam o oleoduto  na válvula e passa o combustível que está passando naquele instante, ou óleo diesel ou gasolina eles passam para o caminhão. É uma pessoa que realmente conhece o que ela está fazendo", disse.
O oleoduto já foi reparado. De acordo com  a Semad,  a empresa é responsável pelos danos, pois foi constatado crime ambiental por vazamento de gasolina no meio ambiente.

Milton Olavo destacou, que uma  multa por contaminação, que é gravíssima, no valor de 800 mil reais, vai ser aplicada. Além disso foi descumprido o prazo de comunicação de acidente, que é de até duas horas. O que segundo ele,  faz dobrar o valor.

" A responsabilidade é da Petrobras, apesar de ter sido por pessoas estranhas eles são responsáveis pelo que aconteceu. Daqui pra frente nós vamos fazer um monitoramento junto com o Ibama da remediação que está sendo feita pela Petrobras. Isto deve demorar alguns dias", concluiu.

O chefe da regional do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em Uberlândia,  Rodrigo Herles,  informou que o órgão também deve autuar a empresa por cime ambiental. Ele ressaltou que o valor depende do estrados e dos prejuízos.

Entenda o caso

O vazamento de combustível da adutora da Petrobrás próxima a Araporã, localizada na altura do Km 10 BR-452, próximo ao entrocamento com a BR-153  iniciou na madrugada de domingo (5).
Na ocasião, a Petrobras Transporte S/A – Transpetro confirmou o fato e informou que equipes de emergência da companhia foram acionadas para conter o produto e realizar o reparo na estrutura.

Desde então, equipes empresa e militares do Corpo de Bombeiros trabalham no local. Além de equipamentos especiais, tais como, tanques de sucção, sistema espuma para combate a incêndio, barcos, lanchas, equipamento de iluminação à prova de explosão e equipamentos de contenção e de proteção, foi utilizada uma retro-escavadeira.